AMOR, AMOR, AMOR…

 

Preste atenção nesta bela fotografia acima.

Reflita:

· Quando foi tirada?

· Quem será este casal?

· Em quais circunstâncias este beijo aconteceu publicamente?

· Porque esta foto ficou tão famosa?

Nos dias atuais a palavra “amor” tem sido muito vulgarizada. Tudo é amor. Muitos chamam “sexo” de “amor’, o que não é verdade. Outras confundem “amor” com um outro sentimento bem diferente, que é a “paixão”.

Como podemos ver no capítulo 13 do livro de I Coríntios, amor é um sentimento tão profundo que numa relação de amor, o nosso próprio desejo ou interesse é colocado em segundo plano, depois dos interesses e desejos da pessoa objeto do nosso amor. Amar é doar-se de verdade.

A foto acima foi tirada no verão de 1945, por um fotógrafo muito famoso, chamado Alfred Eisentaedt, que conseguiu registrar o momento exato em que um soldado americano, voltando da II Guerra, encontra e beija a sua amada na Times Square. Esta foto foi publicada por uma das principais revistas americanas da época, a Life! Alfred recebeu muitos prêmios por esta foto e por muitas outras que ele fez durante toda a sua vida.

A foto em si é muito linda. Seu significado, emocionante! Mas, e este casal? O que será que foi da vida deles anos depois? Querem saber?

Vejam esta outra foto:

Você viu a moça da primeira foto, 60 anos depois, no mesmo lugar, segurando a própria em suas mãos.

Ela está emocionada, pois apesar de o soldado da foto já ter morrido, foi seu marido por muitos anos.

Perceba que, em homenagem ao famoso beijo deste casal de anônimos, ergueram uma estátua, a qual aparece logo atrás da senhora.

Vamos pensar mais uma vez:

· Será que tiveram filhos?

· Foram felizes?

· Se amaram de verdade?

Nossa vida é um constante aprendizado. Não importa como você esteja hoje, nem com está o seu sentimento pelo seu vizinho, colega ou cônjuge. Se há algo que nós não precisamos questionar, é com relação ao amor de Deus por cada um de nós, individualmente.

Talvez você não tenha uma história tão interessante quanto a deste casal. Talvez a sua história de vida tenha muitos capítulos desagradáveis, os quais você tenta esconder dos outras e de você mesmo. Mas tenha uma certeza: Jesus te ama!

Ele deu a sua vida por você, na cruz. Morrendo em nosso lugar, para que, por meio do seu sangue, nosso relacionamento com Deus não seja de “criatura x criador”, mas seja uma relação “pai x filho”, onde sabemos que o amor impera! Quem é pai ou mãe sabe quão forte é esta ligação e o quanto nos importa o bem-estar dos filhos que amamos. A Bíblia nos afirma que o Senhor é um pai ainda muitas vezes mais amoroso que o melhor dos pais terrenos.

Vivamos confiados neste amor.

Vivamos distribuindo este amor.

Para finalizar, vamos matar a curiosidade:

Vejam a carinha simpática do fotógrafo citado, já em seus últimos dias de vida:

Que Deus dê a todos a sua incompreensível paz e sua maravilhosa Graça, que é o que nos mantém de pé!

__________________________________

 

QUE MUNDO MARAVILHOSO…

 

“What a Wonderful World” é uma canção escrita por Bob Thiele e George David Weiss.1 Foi gravada pela primeira vez na voz deLouis Armstrong e lançada como compacto no início do outono de 1967. A intenção era que a música servisse como antídoto ao carregado clima racial e político nos Estados Unidos (foi escrita especialmente para Armstrong e o atraiu2 ), a canção detalha o deleite do cantor pelas coisas simples do dia-a-dia. A música mantém, também, um tom esperançoso e otimista em relação ao futuro, incluindo uma referência aos bebês que nascem no mundo e terão muito para ver e aprender.

Tiago Iorczeski (28 de novembro de 1985), é um cantor e compositor indie e folk brasileiro. Nascido em Brasília, mas radicado em Curitiba, Tiago saiu do país pela primeira vez com apenas 10 meses de idade, e ficou até os 5 anos morando na Inglaterra. Filho caçula de gaúchos, Tiago tem três irmãos e se encantou pela música aos oito anos de idade. Também morou na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.

Agora ouçam a versão brasileira de What a Wonderful World. A versão de um sonhador…

 

Share

5 comentários em “AMOR, AMOR, AMOR…

  1. Amor, amor, amor…
    Ah Jesus, queria eu ter uma máquina para poder ver o teu sorriso e o teu rosto. Queria também ter tido uma máquina para ver-me no dia em que me encontrei pela primeira vez contigo, e comparar com o meu rosto de hoje. Pois eu bem sei, que isto é tudo o que Tu queres, não apenas uma memória feliz no dia de nosso encontro, mais um relacionamento eterno com cada um de nós, para podermos fazer ali um altar de adoração, um memorial pelas tão grandes maravilhas que Tu tens me dado. Ebenézer Senhor, Ebenézer.

    Eh Lu,
    Infelizmente muitos não conseguem mais celebrar o dia da libertação, pois apenas quiseram beijar Jesus, e depois foram o largando, esquecendo do tão glorioso dia, e já esqueceram de todo o preço!
    Lu, só posso dizer que percebo em você que Deus também é muito moderno, e esta forma de pregação “Hi-Tech”, é marcante, aliada ao seu super talento natural de comunicação. Apesar de voce ser meu amigo, confesso que nem sempre consigo seguir em frente quando amigos postam artigos ou “net-things” para mim. E quando veio de você, falei também a mim mesmo: como eu sou amigo, deixa eu ir lá ver, como quase que uma obrigação.(me desculpa a sinceridade, mas este sou eu)
    Mas com alegria eu confesso: Você foi o único que já me fez voltar aos artigos, pois quando comecei a ler não queria parar, mas tive que sair pois tinha trabalho a fazer. Mas seu blog ficou na minha cabeça, de forma que hoje voltei aqui e não pude deixar de me impressionar de novo.
    Que Deus continue te abençoando, e muito mesmo!
    Em minha impressão, eu vejo em você uma nova forma de pregador, que utiliza do nosso melhor da modernidade, para tirar o melhor proveito em nossa época. E que Deus possa fazer em ti o mesmo Lu, compartilhar do melhor dEle, em sua eternidade, para tirar de ti o máximo proveito.
    E apesar de toda a modernidade, a tônica é sempre a mesma, Jesus é tudo de que Precisamos, mas na plenitude do que isto implica, é claro!!!
    Abração saudoso,
    Cresh

    P.S.: Falta colocar no seu perfil que você quer aprender Badminton!! Hê, hê.

    • Olá Márcio,
      Você tem razão. Quando o texto foi escrito (em 2008) estas eram a informações que eu tinha. Hoje sei que os possíveis protagonistas e coadjuvantes são controversos.
      Contudo, resolvi deixar o texto intocado porque, de qualquer forma, não deixa de ser uma “parábola moderna”, quenos leva à reflexão sobre a fugacidade da existência humana.

      Obrigado pela contribuição.

  2. Uma excelente reflexão, meu Irmão Luciano!
    Você tem o dom de ordenhar leite até de pedra.
    Realmente, O SENHOR é a maior prova de amor de D’us para com a humanidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website