BIBAS E O SENTIDO DA VIDA

“Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam”.

Hebreus 11:6 NVI

Somando ao meu todo, tenho o desejo de ter uma grande casa, com churrasqueira, piscina, jardim, garagem, salão de festas, empregados, um carrão para mim outro para minha esposa (uma bela mulher) … Coisas assim, espetaculares! Várias empresas, filhos, babá, alguém que leve e busque os filhos na escola, o meu jardim bem cuidado, com alguém que cuide bem dele, deixando-o do jeito que eu gosto! Meu carro bem limpo e arrumadinho: quando chego em casa deixo o carro na garagem e na hora de sair, no outro dia cedo, ele já está limpo de novo, pronto para o dia. O café da manhã? Aqueles de hotel cinco estrelas. O almoço nem se fala: Tem de tudo! A noite ligo para secretária do lar (melhor que falar empregada doméstica. É mais chique e mostra que tenho respeito por quem me serve). Por telefone digo para a secretária do lar: “Acenda a churrasqueira, tire as carnes da geladeira e coloque as bebidas no congelador, para ficarem ‘trincando’!”.

Vejam agora a ironia: eu estava fazendo tudo para cumprir com o meu desejo, minha meta de vida, mas, quando “caí na real”, enxerguei uma casa enorme, um grande jardim, salão de festas, garagem, churrasqueiras, tudo sem uso… Já não tinha mais babás, motoristas, mal tinha carro, mas a casa estava lá. E a manutenção do jardim foi se acabando porque a dedicação a ele não era a mesma, o sentindo não era o mesmo, o foco já era outro, isto é, caso se tenha um foco ainda. Churrasqueira praticamente sem uso, aquele tanto de espaço obsoleto, empoeirado, sem os funcionários (secretários?). O que fazer? Como manter tudo isto? Qual o custo existencial? Pra onde estou caminhando? Quem está me levando? Quem me acompanha? Será que tenho uma meta? São várias as indagações, com poucas respostas.

Foi caminhando meio que sem destino que fui levado ao encontro do criador. No começo, meio desinteressado, mas me deixava levar pelas novas. Já havia até largado todos os vícios: cigarro, bebidas, farras, todos os ditos “amigos” sumiram e fiquei só! Muito só! Perdido no meio do deserto. Talvez à deriva, mas sempre sendo apoiado por ganchos de esperanças daqui e dali, em busca de algo que fizesse sentido no percurso, pois o que eu havia planejado no início, havia recebido: casa, carros, coisas materiais, esposa… Meus negócios eram uma verdadeira paixão, que dava algum sentido, mas que já estava meio às ruínas, como todo o restante minha vida.

Minha esposa foi levada a encontrar um novo sentido de vida: uma amiga a levou ao encontro de uma nova realidade religiosa: a Sal da Terra. Fomos convidados para irmos a um hotel, não me lembro o nome, mas foi lá que aconteceu o encontro!  Um novo rumo!

Um sinal essencial foi um largo sorriso que eu recebi de um grande homem. Assim, em uma mesa do hotel, foi o começo de uma nova caminhada. Surgiu a mudança, veio compreensão sobre a vida e uma nova caminhada, suave e leve, finalizando uma jornada difícil e cheia de altos e baixos. Mas hoje entendo que, mesmo nos momentos difíceis, fui sempre amparado pelas mãos divinas, pois nunca enfrentei grandes percalços, pois tinha sempre o apoio divino.

Hoje entendo que para realizar sozinho os projetos que eu mesmo escolhi para minha vida, a coisa ficou angustiante e difícil, porque não estava andando nos passos escolhidos por Deus. Eu estava no meu propósito, no propósito do homem, das coisas terrenas. Entendi que estava perdido, embora pensasse estar no controle da vida. Mas depois me percebi caminhando com novo rumo, trazendo Jesus à frente do meu destino, traçando todos os meus passos.

Descobri que é minha responsabilidade ouvir a Palavra e depois tomar as decisões que meu coração entenda por suaves e tranquilas. Comecei a fazer a diferença em mim mesmo e ao meu redor, sempre escutando de pessoas palavras que se referiam a que anda com o Cristo à sua frente. Passei a transmitir para as pessoas a Palavra, de forma diferenciada, entendendo Cristo como um grande amigo, um “irmãozão”, que está ao nosso lado cuidando de nossos passos, nos negócios e na vida. Cristo fazendo da vida uma coisa suave e tranquila e deixando despreocupada a nossa caminhada, sem culpa, tirando rancores e entregando decisões nas mãos de Deus, e recebendo tranquilidade e amor por meio das pessoas.

“Uma coisa pedi ao Senhor e a procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo.”

Salmos 27:4 NVI

A mensagem que quero compartilhar aqui, que completa meu raciocínio acima, é que todos entreguem suas vidas ao Senhor Jesus. Ele direcionará sua vida e trará para você os meios necessários para uma vida plena! Serão dadas para você pessoas que trarão uma melhor compreensão do que estará vivendo em Cristo. Será maravilhoso! Sua vida terá mais sentido, você terá mais ânimo e mais coragem pra enfrentar o que quer que esteja à sua frente.

Bibas, outono de 2018.

Share

2 comentários em “BIBAS E O SENTIDO DA VIDA

  1. Texto lindo e verdade. As vezes queremos tudo mas esquecemos do Sobernano .Nada de bom acontece sem a presença do MAIOR…

  2. Parabéns Jonathas fico feliz por você está está bem e ter sem encontrado no cominho de Deus! Parabéns pela família linda que vc tem! Saudades de vocês! Abraços !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website