BRINCANDO DE FELICIDADE!

 Por Caio Fábio
Os poderes deste mundo são esmagadores. Seu Príncipe um dia disse a Jesus que tal poder lhe fora dado; afirmando assim que este mundo é do diabo; e, por mundo, entenda-se o sistema de poder e as mecânicas de troca e de controle que existem na sociedade humana, como o dinheiro, a política, a propaganda, os processos de indução da mente, e todos os valores e dês-valores pelos quais os seres humanos existem; alguns deste pseudo-valores dissimulados como honra, outros como reputação, outros como sucesso, outros como estética, outros como cultura, outros como religião, outros como moral, outros como justiça, outros como leis, outros como imagem, outros como propriedade, outros como obrigação para com as convenções estabelecidas, outros como normalidade, outros como direito pessoal, outros como Direito Instituído, outros como comercio, outros como negócio, outros como moda, outros como fama, outros como admirável nome, outros como dever, outros como qualquer que seja a forma de poder a se ter e praticar uns sobre os outros…
É, no mínimo, de tais coisas que vêm as forças que controlam os homens; ou seja: o mundo!
Sim; é por tais realidades estabelecidas que se mata, se vinga, se odeia, se divide, se sai à guerra, se constroem armas, se imagina o engano como propaganda, se desenvolvem as ciências da manipulação; e, consequentemente, é daí também que nascem as frustrações, os medos, os sentimentos de inadequação, as invejas, as comparações, os cultos ao ter e ao poder, as angustias, as fobias, as desordens psíquicas, os surtos de supremacia e hegemonia, as vontade do capricho, a idolatria, as carências, os descontentamentos, e o afã por se fazer qualquer coisa para que se não fique para trás…
Foi por isto que Jesus disse que o Seu Reino não era deste mundo; e nem poderia ser; posto que os valores, as importâncias desta ordem de coisas […], sim, todas elas, jazem no maligno, como disse o apóstolo João.
Assim, ser mundano é ser guiado pelo espirito deste mundo e pelas suas importâncias; cultuando os ídolos objetivos e subjetivos criados pelo Grande Fabricante de Importâncias de Existências que não são Vida; a saber: o Diabo!…
É impensável […], mas todos nós somos mais possuídos pelo espirito deste mundo do que desejamos admitir; e, para nós, parece que a existência fica sem graça sem que nos entreguemos a tal espirito e suas buscas de felicidade […] como obtenção ou ostentação.
Jesus, no entanto, nunca propôs um caminho de alienação; visto que orou ao Pai: “Não te peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”.
Desse modo, é no mundo que tenho de viver, ao invés de me alienar dele; porém, existe uma vida que atravessa o mundo sem que dependa dos mecanismos e dinâmicas de valores e significados que o impulsionam, bem como animam aos seus alienados seguidores; sim; dosseguidores do curso deste mundo
Ora, tal vida no mundo, porém sem que se o siga, é aquela única vida que vemos em Jesus e no Seu caminhar humano!
Jesus é Aquele que viveu no mundo, sem anticépticos, mas que, ao mesmo tempo, passou por ele livre do mal; deixando-nos o exemplo de como tal caminhar se torna em vereda de vida para nós.
Paulo disse que uma das realidades que nos caracterizariam como gente no mundo, mas livres deles, seria a capacidade de vivermos em estado diário de desapego.
Desapego! Sim; a afirmação de importância capital feita por Paulo é esta: “Que os casados sejam como se não o fossem; que os que se alegram como se não se alegrassem; que os que choram sejam como se não chorassem; os compram, como se nada possuíssem; os que se utilizam deste mundo, como se dele não se utilizassem” [citação livre].
Desapego; posto que a aparência deste mundo passa… […]; e tudo o que nele se vende não perdura; posto que seja feito para iludir e não satisfazer jamais…
Além disso, este mundo é afirmado no Evangelho como sendo um cemitério de diversões e de ilusões; daí se afirmar que ele jaz […]; ou seja: que ele está morto no jazigo do engano das aparências…
Tudo passa; tudo se esvai; tudo logo perde seu brilho; tudo perde sua importância; tudo vira história, conto…[…]; e isto na melhor das hipóteses; sim; posto que tudo seja miragem; tudo seja vaidade e correr atrás do vento em plena alegria de insanidade…
Ora, é apenas quando essa compreensão espiritual nos controla a mente e as interpretações da existência que se começa a colocar o pé no caminho, na vereda, no chão do desapego.
Pois tudo passa rapidamente e nós voamos” — diz o Salmo!
No fim, o que faz diferença não é ter conhecido a Terra toda, mas seu próprio coração até onde seja possível!
Sim; no fim o que importa não são os muitos conhecimentos, mas os verdadeiros vínculos de amor fiel e leal.
No entanto, para muitos que me leem, viciados que estão nas drogas existenciais do espirito deste mundo, dependentes que se tornaram nos alteradores de consciência do Grande Traficante, tais palavras parecem com os dizeres de um moribundo e desenganado.
Toda-via, apesar de todas as vias que se procure, eu sei, e sei pelo Evangelho e pela própria existência, que estas palavras, e que não são minhas, provar-se-ão irrebatíveis e implacáveis!
Os infelizes que se tornaram sábios já sabem que elas são verdadeiras; os sábios que não se entregaram as infelicidades também sabem da veracidade delas; os velhos que aproveitaram o tempo para refletir concordam com elas também; os jovens que tenham crido mais na Palavra do que nos testes das tentações, também sabem acerca da infalibilidade do que aqui se afirma.
A maioria, entre-tanto […], parece precisar entregar-se ao engano a fim de que, enganados e desiludidos, venham a aprender o que está estabelecido pela Experiência do Criador; sim, Daquele que nos fez, e sabe como e para o quê nos criou.
Eu, porém, sei que muitos terão que se arrebentar a fim de darem crédito a tais palavras.
Enquanto isto, fala-se; mas sabe-se também que nada substitui a dor ungida pela Graça nas noites escuras das desilusões. E muitos parece deixarem o encontro com a Verdade de Deus para as portas do Hades!
——————————————-

Share

Um comentário em “BRINCANDO DE FELICIDADE!

  1. Caro Luciano, o texto é belissimo mas não tem coerência e vou te diz o meu ponto de vista.

    Imaginemos deus um ser perfeito que foi capaz de criar um mundo imperfeito e na sua benevolente ira se arrependeu, pois o mal estava presente, pensando com um pouco mais de coerência o próprio deus é a personificação do mal, vejamos ele criou dois seres adultos mais imaturos como crianças sem experiência alguma de que era certo ou errado, coloca-os em um jardim com todo o conforto e lhes adverte de tudo comereis menos da arvore que esta no meio do jardim, como se era de esperar tais seres não sabiam o certo e o errado, e por causa de seu erro, pois foi ele quem colocou o fruto do conhecimento ali, a humanidade paga por isso.

    Tão incoerente quanto eu ou você pegarmos uma criança de um ano e calcá-la num quarto com todo tipo de brinquedo e uma arma e chegar para ela e dizer você pode brincar com tudo que esta aqui menos com aquele que está no meio do quarto, sabemos o que irá acontecer não é? Pois bem foi assim que o deus da eximia sabedoria agiu sabendo o que iria acontecer, mas por outro lado poderia ele mesmo ter evitado.
    Agora quanto a dizer que o mundo tem o príncipe do mal que manda e desmanda é meio surreal, é o mesmo que dizer eu criei meu filho para ser bandido ou minha filha para ser uma prostituta, tirando deles o poder de escolher seus caminhos, dando-lhes apenas uma opção, o que não parece muito justo, pois eles vão crescer amadurecer e escolher os caminhos que vão trilhar, esse sim me parece justo e não impor a minha ou a sua vontade.
    Quanto ao poder, esse encanta a qualquer ser pensante, querer ter ou ser não é pecado, fazer parte desse mundo é nossa sina, pois somos todos interligados, mas o grande problema não está no poder e sim em quem o detém, não consigo imaginar um príncipe do mal que queira destruir tudo que supostamente tem por puro capricho, pois quando falamos em príncipe tem se a idéia de realeza de muitos súditos e quem tem isso não vai querer destruir por um capricho bobo, ao contrario do que diz na bíblia de seu suposto criador que em sua benevolente ira não poupou nem animais, plantas e quiçá alguma criança.
    Agora vejamos os poderes do mundo, política, sucesso entre outros foram forjados por nós seres mortais pensantes quando nos organizamos em sociedade e dividimos os grupos os nobres e os pobres, uma minaria sufocando a maioria, mas ao longo dos anos fomos nos aperfeiçoando melhorando isso sem depender de um ou mais deuses, vejamos isso com a ciência moderna que nos últimos cinqüenta anos avançou e nos deu maior condições de sobrevida deus não teve nenhuma participação nisso, com avanços tecnológicos podemos estudar melhor o mundo e o que está fora dele, o mundo não pertence a um príncipe maligno ou benigno pertence a nós, mas se nós continuarmos a maltratar não teremos nossa casa para morar enquanto vida tivermos.

    Outra coisa é usar o livro da bíblia como se fossem verdades absolutas, coisa que já sabemos que além de mitos e contos históricos de uma época não há evidencia de que seja a verdade e que fora manipulada no ano 300 do primeiro século quando o concilio de Nicéia se reuniu para dizer o que poderia entra ou não no suposto livro sagrado leia-se sangrado, por pura política e medo de perder o poder, a exemplo disso temos as historias da santa igreja que assim como o suposto criador desse mundo dizimou milhões de pessoa em nome de um ser que não a qualquer informação de como é, travaram-se guerras em nome de deus. Que deus é esse que permite que seus supostos filhos se matem ou sejam mortos por outros, a exemplo de seu povo escolhido que foram mortos na segunda grande guerra mundial que foram aos milhares, cadê o poder de um ser que cria tudo e escolhe um povo e os deixa morrer, nos dias atuais são atentados a bombas, uma incoerência atrás da outra para provar que deus ama a sua criação. Dia desses vi em um vídeo um judeu com um caminhão carregado de bombas indo encontra ALA, e aos berros ALA é grande mata uma centena de pessoas.

    Vocês pregam um deus de amor, mas o que vejo é a intolerância e a vontade de impor seus dogmas a todo ser pensante tirando-lhes a liberdade, vejo pessoas que agridem outras por não professarem a mesma fé, se descerem que não acredita ai a coisa fica pior, agora com esse novo movimento as igrejas viraram um ótimo negocio e os vendedores de ilusões cada vez mais ricos ultilizando-se da ignorância de uma maioria que está sedenta pelo poder, sim todos nós queremos o poder nem que seja o de poder comprar algo que desejamos, desejar ter não é errado, ter sem conquistar ou merecer e ou tirando de quem já o tem isso sim é errado, mas a sociedade tem plena clareza disso, levando uma minoria para o crime e a grande maioria para dentro de templos a comprarem por seus desejos de poder, entram cegos pelo desejo e saem alienados pelas mentira de milagres que ninguém vê somente ele.

    Todos desejam tanto o poder que os evangélicos fizeram sua bancada no congresso nacional para poder dali empurarem goela a baixo de quem quer que seja as suas verdades, a sede pelo poder é tanta que alguns eu disse alguns fazem orações a deus pelo dinheiro desviado pela sede do poder, depois se vestem numa mascara vão para os púlpitos orientar suas ovelhas. Ovelhas essas que não tem a capacidade de questionar, pois também está cega pelo poder de morre e morar num céu que só existe em suas mentes. Onde não há dor e nem sofrimento mais os que não estão cegos pelo poder serão lançados no lago de fogo onde haverá choro e ranger de dentes, essa é a promessa de deus bondoso, misericordioso e amoroso a todos os seus filhos desobedientes.

    Por isso é que eu achou que o texto é bom, mas esta fora de contexto.

    Abraços Luciano
    Espero que você publique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website