CARPE DIEM: DE ERGOMÉTRICA OU BICICLETA?

 Conversava hoje com um grande amigo sobre a sua vida ao lado de Jesus. Eu tenho 22 anos de caminhada no Evangelho. Ele, menos de dez anos. Logo que me converti ao Senhor, uma das minhas primeiras ações foi levar aquela indescritível alegria aos meus amigos e pude presentear este meu amigo com uma Bíblia Sagrada. Ela a manteve apenas guardada por vários anos, mas aos 33 de idade ele entregou sua existência a Cristo.

Hoje eu e ele conversamos sobre todo o tempo que ele caminhou com as próprias pernas, sendo dono do seu próprio destino e comparando aquela com esta atual fase da sua vida: dependência total de Deus.

Uma analogia surgiu do assunto: Tanto antes quanto depois da conversão a vida oferece suas demandas e é necessário “pedalar” a existência, esforçar-se para obter qualquer tipo de conquista.

Pedalar! Ao mesmo tempo em que faz bem para o corpo e a mente, mantendo-nos vivos, ativos e produtivos, também cansa, faz transpirar… A vida é assim, muitas vezes este “pedalar” diário nos leva à exaustão. Cansa-nos mesmo. Por vezes dá até vontade de parar e, algumas vezes, até o fazemos, para repor energias.

Scott_SummerSale_webbanner_bA diferença entre o “pedalar” com ou sem a figura do Cristo em nossas vidas é que, sem Cristo estamos pedalando uma ergométrica. Existencialmente não saímos do lugar. O esforço é feito, a energia é gasta e tanto alguns benefícios do exercício quanto o cansaço vêem.

Mas quando entregamos a Jesus os desejos e projetos dos nossos corações, tudo muda de figura. Sim, ainda temos que nos esforçar, temos sim que pedalar (e… continua nos cansando) mas a ergométrica é substituída por uma bicicleta de verdade… Assim, saímos do lugar existencial.

Horizontes dantes inimagináveis nos são descortinados. Novas perspectivas, novas matizes: chuva, sol, frio, calor, auroras e crepúsculos se alternam dando cor, sensações, surpresas, riscos e o prazer do pedalar. Livre! É muito mais divertido! Também é muito mais desafiador, posto se pararmos de pedalar, a bicicleta cai! Mas os novos horizontes, a compreensão de mistérios espirituais que o mundo não pode compreender sem o Espírito Santo, as oportunidades e descobertas, a indescritível sensação de enxergar coisas que ninguém do mundo está de fato vendo, são prazeres impagáveis… Não tem mesmo o que pague. Não tem aventura maior ou melhor!

Entregar a vida a Jesus de Nazaré é largar a falsa segurança medíocre da ergométrica. É largar o “osso” da pseudo-segurança baseada em nós mesmos e em nossos pobres mutáveis valores: Uma atitude covarde– perdoem-me por dizer!

Entregar a vida a Jesus é lançar-se louca, frenética e apaixonadamente para a maior aventura da vida, numa bicicleta que nos levará a lugares existenciais jamais imaginados. Descobertas da alma. Do próximo. Da existência e da essência perdida, tão desejada, mas nos lugares errados buscada.

Como sou completo nesta louca, alucinada, inexplicável e indescritível escolha de vida! Como sou livre! Como morro de dó de quem está preso na escolha medíocre da ergométrica – falsa segurança!

Infelizmente muitos confundem “Cristo” com “religião”. Não estou aqui falando de normas, regras, doutrinas criadas por homens… Ou seja, não estou falando de religião.
Infelizmente muitas pregam “religião”, “metodismo”, estas coisas, quando deveriam pregar apenas Cristo. Como já disse NESTE ARTIGO AQUI: Cristo, sem a maquiagem da religiosidade medieval e moralista, é irresistível!

(Sinto-me hoje livre para externar esta minha opinião, posto tantos sentirem-se livres para opinarem sobre a minha escolha de vida. Entretanto, continuo pedalando e procurando relacionar-me com todos, sem intolerância religiosa – coisa medieval.)

Meu amigo, Paulo, terminou nossa conversa dizendo: “Quanto tempo eu perdi, Luciano. Como me arrependo de não ter me entregue a Jesus antes, e ter vivido há mais tempo nesta qualidade existencial que hoje vivo”.
Como disse o outro Paulo, o apóstolo: “…Foi para a liberdade que Cristo vos libertou…”

Já que é para pedalar, que seja de bicicleta! Curta a paisagem e verdadeiramente Carpe Diem!

————————————————–
Este filme é uma homenagem ao meu amigo Paulo, protagonista desta reflexão.
E aí? Este guri do filme abaixo foi demitido ou ganhou sua liberdade?
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=uxezt4Ks5XA]

Share

13 comentários em “CARPE DIEM: DE ERGOMÉTRICA OU BICICLETA?

  1. Oi Lu!
    estava lendo a carta e sua inspiradora e sabia resposta. E gostaria de compartilhar algo que mudou a minha vida e quem sabe ajudara algumas pessoas ao lerem isso.
    A vida crista nao pode ser vivida sozinha. Precisamos de parceiros de oracao e jejum. Alem de ter meu pastor e meus pais que me cobrem em oracao, tenho duas super amigas em Cristo que sempre estao comigo. Fazemos campanhas de jejum e oracao uma pela outra constantemente e eh isto que tem nos mantido firmes na Rocha e com nossos olhos fixos em nossa vida eterna. Estamos aqui apenas de passagem e precisamos ter relacionamentos, vivermos em comunhao. Tirar os olhos de nos mesmos e amar o proximo. Este estilo de vida tem transformado a minha existencia neste lugar chamado Terra. Um super abraco meu grande amigo. Voce eh bencao Lu! Da Ju

  2. Rev. Maia,
    tenho recebido muitos emails seus, e confesso, até leio, mas nunca me predispus a visitá-los, sempre com desculpas de falta de tempo ou até mesmo um pouco envergonhado de não participar de sua igreja. Então como participar de um grupo de casais por exemplo, se não participo de outras atividades? Confesso também que há muito tempo me tornei um crítico do Cristianismo e as vezes até me envergonho de me dizer cristão. Acredito em Deus e creio que Jesus é verdadeiramente Deus. Confesso mais uma vez que sempre tive problema para entender a Trindade. Dias atrás alguém me trouxe um livro com o título: A Cabana e o achei muitissimo interessante.

    HOJE resolvi algumas coisas pela manhã e retornei para casa. Almocei e me permiti deitar no sofá e pela primeira vez em anos tirei uma sesta. Ao acordar notei que o céu estava muito nublado, havia chovido muito. Resolvi sair e como estava de moto, mal sai do prédio e retornei.

    Vi que hoje teria que passar a tarde em casa. Liguei o computador e olhei minha caixa de mensagens. Abri este email que me mandou e passei a tarde inteira no seu blog. Aqui eu quase chorei. Ri muito. Me senti feliz, ainda que não seja pleno como vc diz, mas me senti muito feliz. Estou apenas te enviando esta mensagem para te agradecer, pois há muito tempo não me sentia tão bem.

    PS.: Acho que você está muito afinado com o Jesus da Cabana, me falou como Saraiu e tocou-me como Papai. Te desejo muita Felicidade, a toda tua abençoada família e a toda a tua Igreja. Continue firme pois vai com certeza ajudar muitas pessoas a se sentirem mais felizes.

    Um grande abraço,

    Salomão.

  3. Querido Rev. Maia (desculpe a liberdade, mas realmente só posso referir-me a alguém q em pouco tempo passei a admirar de tal forma, dessa maneira), há tempos acompanho suas pregações e testemunhos, sejam os textos do blog, videos ou no exemplo de vida que são você, sua esposa e especialmente seus filhos, a quem tenho o prazer de conhecer bem e conviver diariamente, seja presencialmente ou via internet, da forma que Deus permite. Normalmente aprecio e reflito sobre suas palavras, mas me abstenho de comentar – ao menos aqui no blog, já que em nossos encontros do cafe com Deus sou uma bela matraca (; -, mas dessa vez nao pude deixar de comentar e é algo breve, mas que acho importante expor. Durante essa madrugada agradecia a uma pessoa, que é muito querida e especial para mim, por ela ter sido instrumento de Deus em meu primeiro contato de reaproximação com Ele; e mais tarde, pela manha de hoje, escrevi a meus seguidores do twitter, após refletir sobre o que vem acontecendo no mundo (ondas de tragédias naturais, violência e acidentes), que eles deveriam seguir a filosofia do carpe diem… e qual a minha "surpresa" (entre aspas, pois nao é a primeira vez q acontece) ao, aguardando o texto desse domingo, ver esses temas abordados também por ti. Você, Luciano, é abencoado com um dom maravilhoso do espirito santo, de falar aos nossos corações… oro ao Senhor para que tenhas sempre saúde, forças e fé para continuar cuidado de nós, a quem Jesus entregou para evangelizar. Um abraço meu amigo e que Deus lhe abençoe!

  4. Lu,

    confesso que tem tempo que um post seu me emocionou tanto!

    Lindo!

  5. Obrigado pela reflexão Carpe Diem.
    Muito boa e atual.
    Deus continue te capacitando cada dia mais.
    Cordialmente em Cristo.
    Teresa Romero.

  6. Querido amigo e irmão Luciano,
    Obrigada por sempre me enviar suas mensagens…são maravilhosas. Um dia
    espero vê-las num livro de meditações, merece! Espero que tudo esteja
    bem com você, Simone, Lulu e Pedro. Beijos para todos. Estamos bem,
    graças à Deus!!!

  7. OLA BOA TARDE EU ADORO ESSES ARTIGOS, ESSES DIALOGOS COM DEUS,EU PENSSO QUE SEJA UMA COINCIDÊNCIA MARAVILHOSA RECEBER EMAILS DE VOOCS…
    NÃO SEI COMO PASSEI A RECEBER ESSES EMAILS,NO COMEÇO ACHEI UM POUCO PERIGOSO E ARRISCADO CLICAR NESSES EMAILS, ACHEI Q PUDESSE SER VIRUS, MAS DEPOIS VI Q SE TRATAVA DE ARTIGOS RELACIONADOS COM A BIBLIA,QUERO Q SAIBA Q ADORO RECEBER ESSES TIPOS DE EMAILS E TENHO COSTUME DE LER TODOS, E ALGUNS SERVEM DE LIÇÃO OBRIGADA E CONTINUE ME ENVIANDO EMAILS.. UM FORTE ABRAÇOOO

  8. Adorei a analogia, fato!
    Bom, eu não aprendi a andar de bicicleta, por puro medo, hoje em dia morro de vontade, mas vivo encontrando desafios. O mesmo não me acontece com Deus, ainda bem, rsrs. Mas imagino..se me sinto mal com algo tão inferior como uma bicicleta, como deve ser frustrante viver ‘sem’ a presença de Deus.
    Sobre o video, acho que ele foi demitido E ganhou a liberdade, e ainda acredito que pela forma que o carinha o tratou, ele deveria ser um estágiario, rsrsrs ;D
    ;*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website