Espiritualidade

À PROCURA DA FELICIDADE

Nesse emocionante filme, estrelado por Will Smith, acompanhamos a história real de Chris Gardner que, em meio a diversas adversidades, tenta manter um mínimo de dignidade para si e seu filho. Na saga, Chris, investe suas economias em tomógrafos, que tenta vender diretamente aos médicos, não obtendo sucesso. A dificuldade financeira leva sua esposa a […]

QUER SE DAR BEM NA VIDA?

Uma coisa é fato: a vida é cheia de surpresas desagradáveis e “se dar mal” é algo mais fácil e comum que nós gostaríamos. Na verdade, se levarmos uma vida totalmente despreocupada com ela mesma e com o futuro, assim laissez-faire, teremos um gramado cheio de ervas daninhas e um jardim com muito mato. Contudo, […]

EU AMO MEU PECADO.

Que fique claro: se pecado fosse ruim, ninguém pecava!
Se pecamos, é porque gostamos do pecado… Nos dá prazer, nos faz bem.
Pecado ruim ninguém quer. Será que existe pecado ruim?
Queremos só o pecado bom, gostoso, prazeroso, delicioso e, se possível, escondido.
Pecado que é bom é o pecado que gostamos…
Não basta uma boa refeição, é necessário encher […]

VOCÊ POSSUI ALGUM AMIGO DE VERDADE ?

Algumas semanas atrás deparei-me com um dos mais deliciosos e-mails que já recebi.Num casamento, no qual fui o celebrante, já na hora da recepção, Simone e eu compartilhamos a mesa com um casal desconhecido. Batemos um papo agradável, houve grande afinidade, trocamos e-mail com promessas de nos vermos novamente em breve. Mandei a eles, por […]

QUAL A VONTADE DE DEUS PARA MINHA VIDA?

Uma coisa que me atormentava quando eu era mais jovem na fé era querer saber qual era a vontade de Deus para a minha vida. Sempre ouvi dizer que Deus tinha um plano para as nossas vidas e eu não queria sair do plano de Deus.
Sempre me sentia inseguro e amedrontado quando tinha que tomar […]

Prazer! Muuuito prazer…

Quando se fala em “prazeres” no contexto religioso, imediatamente o senso comum vincula esta palavra ao pecado. Afinal, são anos e anos, catecismos e catecismos, sermões e sermões, por meio dos quais se sedimentou a fixa idéia que prazer é algo carnal, e, portanto, pecaminoso, reprovável e que religião, ou Deus, é algo duro, rígido […]