DEUS CONTROLA O SOFRIMENTO HUMANO?

Sempre me intrigou o texto bíblico que diz que “Deus endureceu o coração de faraó”.
Ou seja, Deus manda Moisés libertar o povo, mas este mesmo Deus faz jogo contra. Lembra um vilão, um “vira-casaca” ou um sádico, que quer ver Moisés e o povo hebreu escravizado se darem mal, passarem por mais sofrimentos e constrangimentos. Porque o texto diz que Deus endureceu o coração de faraó? Deus não deveria ser bonzinho? Para mim sempre foi um exorbitante contra-senso.

Ontem eu conversava com um amigo empresário que pensa em encerrar suas atividades comerciais. Ele é um dos caras mais crentes que eu conheço (“crente” no real sentido da palavra – não um igrejeiro ou religioso contumaz – mas um cara que tem um relacionamento pessoal invejável com o Criador e crê muito acima da média). Ele diz que parece que Deus não houve suas orações em favor da empresa, mas a cada ano, mesmo com bom faturamento, o lucro tem derretido como gelo no asfalto quente.

Tenho descoberto que a maior bênção que Deus quer nos dar não está relacionada a coisas materiais. O sentido da real bênção divina não é encher nossa existência de bens (coisas passageiras), mas nos encher a alma de valores eternos. O edifício que Deus quer construir é um caráter inquebrantável dentro de nós.

Deus quer e pode nos dar uma vida materialmente regalada, mas não faz sentido ter uma bicicleta e não saber nela andar. Melhor será aprender a andar de bicicleta. Deus está sempre mais preocupado a nos ensinar a pedalar do que preocupado em nos presentear como uma bicicleta que ficará parada enferrujando ou que nos causará um acidente por imperícia.

Costumo dizer que o Senhor é um Deus pessoal. Olha cada um de nós de uma maneira diferente e, como um pai, sabe como deve criar cada filho, conforme as carências e dificuldades de cada um. Neste contexto de “Deus pessoal”, temos dois grandes grupos. Um destes grupos é formado pelos que crêem e querem ser filhos de Deus, assim, decidem submeter-se pela fé ao seu “senhorio”, entregam sua existência a Deus permitindo assim a interferência divina em suas vidas. O outro grupo é formado por aqueles que não crêem num deus real, que interfira na história, ou seja, não crêem na existência de um “Deus Bíblico”, mas criam suas próprias teorias sobre “deus” e “deuses” e, portanto, não entregam suas vidas a entidades metafísicas e mitológicas como “jeová”, “filho-de-virgem”, “chaleira voadora” ou “papai-noel”. Estas pessoas consideram-se donas do próprio destino.

Deus nos aceita como somos. Aos que Nele crêem e pedem a interferência divina, Ele interferirá em suas vidas. Aos que não crêem e nada pedem, suas existências transcorrerão normalmente, com suas alegrias e sofrimentos – em seus sucessos alegram-se como mérito próprio, nos fracassos buscam os culpados.

O ponto é, porque aos que Nele crêem e pedem, por vezes Ele “endurece o coração de faraó” e a vida do crente converte-se em sofrimento e dor? Já vi muito crente, em meio a sofrimentos, expulsando satanás de suas vidas e muito pastor impingindo ao diabo a “culpa” pelo sofrimento. Contudo, muito sofrimento não apenas é permitido por Deus, como vem da parte de Deus.

Não foi o diabo que fez o povo Hebreu sofrer restrições por parte da Corte Egípcia, mas foi o próprio Deus e Pai dos Hebreus que os fez sofrer nas mãos de faraó, instrumento de Deus.

Não foi o diabo que decidiu espontaneamente acabar com a família, bens e saúde de Jó, mas foi Deus que permitiu tal desgraça na vida daquele crente fiel.

Não foi o diabo que matou Jesus, mas Deus planejou tudo! E Jesus, preso na cruz, gritou: “Pai, porque me desamparaste?”. Jesus sabia que Deus estava permitindo seu sofrimento, portanto, conversa com Deus, mas não repreende “o inimigo”.

Muitos outros exemplos teríamos dentro das Escrituras. Contudo, continua difícil para muitos compreenderem que quando um pai ou uma mãe põe de castigo ou dá umas palmadas no filho, este é um gesto de amor, um caminho para construir um caráter.

“Será que vocês já esqueceram as palavras de encorajamento que Deus lhes disse, como se vocês fossem filhos dele? Pois ele disse: ‘Preste atenção, meu filho, quando o Senhor o castiga, e não se desanime quando ele o repreende. Pois o Senhor corrige quem ele ama e castiga quem ele aceita como filho.’ Suportem o sofrimento com paciência como se fosse uma correção dada por um pai, pois o sofrimento de vocês mostra que Deus os está tratando como seus filhos. Será que existe algum filho que nunca foi corrigido pelo pai? Se vocês não são corrigidos como acontece com todos os filhos de Deus, então não são filhos de verdade, mas filhos ilegítimos.”

Hebreus 12:5-8

Preste atenção! Preste atenção no que está acontecendo. Preste atenção e aprenda alguma lição!

O gesto de “Deus endurecer o coração de faraó” foi um gesto de amor. Se faraó liberasse de primeira, o milagre na teria acontecido. Se Moisés tivesse convencido faraó num bate-papo, talvez ele tivesse ficado orgulhoso de si mesmo. Se as coisas estivessem acontecido naturalmente, não teriam sido “milagres”. Mas, na vida “dos que O temem”, Deus prefere que aconteça o impossível, o milagre, pois assim reconheceremos que houve uma manifestação metafísica e daremos a Deus o crédito aos eventos, crendo que o ocorrido foi uma “benção divina” e não um ato seqüencial da vida. Deus quer nos mostrar milagres, que é a realização de algo humanamente impossível e nos mostrar que não estamos crendo em vão: Existe vida após a morte! Deus também sempre trata nosso caráter em meio aos sofrimentos.

Cinco lições práticas que podemos extrair do sofrimento:

1. Situações graves fazem nos aproximar de Deus – Ele quer que fiquemos pertinho Dele.

2. Situações insolúveis esmagam nossa vaidade e orgulho e nos tornam humildes diante da vida, dos semelhantes e de Deus.

3. Situações de dor amolecem nosso coração e permitem que compreendamos a dor dos outros.

4. Situações extremas nos forçam refletir sobre nossos valores existenciais e espirituais.

5. Nas situações sem solução, quando solucionadas, damos o mérito e reconhecimento a Deus (milagre) e não a nós mesmos, por isso, isso, aumentamos nossa fé.

No final da conversa com meu amigo, concluímos juntos que seu momento de sofrimento é apenas uma oportunidade para o aprendizado de alguma lição de vida (a qual, uma vez aprendida, aquela página será virada), portanto, é oportunidade para algo certamente melhor ou maior que ainda virá. Sempre vem coisa melhor quando largamos o osso! Para que o novo entre, o velho tem que sair…

Reflita no que estes caras disseram:

Apóstolo Tiago:

“Meus irmãos, sintam-se felizes quando passarem por todo tipo de aflições. Pois vocês sabem que, quando a sua fé vence essas provações, ela produz perseverança. Que essa perseverança seja perfeita a fim de que vocês sejam maduros e corretos, não falhando em nada!”

Apóstolo Paulo:

“E essa pequena e passageira aflição que sofremos vai nos trazer uma glória enorme e eterna, muito maior do que o sofrimento. Porque nós não prestamos atenção nas coisas que se vêem, mas nas que não se vêem. Pois o que pode ser visto dura apenas um pouco, mas o que não pode ser visto dura para sempre.”

Rei Salomão:

“Filho, preste atenção quando o SENHOR Deus o castiga e não se desanime quando ele o repreende. Porque o SENHOR corrige quem ele ama, assim como um pai corrige o filho a quem ele quer bem.”

O autor anônimo, em uma carta ao povo Hebreu:

“No caso dos nossos pais, eles nos corrigiam e nós os respeitávamos. Então devemos obedecer muito mais ainda ao nosso Pai celestial e assim viveremos. Os nossos pais humanos nos corrigiam durante pouco tempo, pois achavam que isso era certo; mas Deus nos corrige para o nosso próprio bem, para que participemos da sua santidade.”

Textos extraídos da Bíblia, na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, editada pela Sociedade Bíblica do Brasil.

 

 

Share

13 comentários em “DEUS CONTROLA O SOFRIMENTO HUMANO?

  1. Sim é verdade pastor.. porvezes não sabemos porque sofremos, mas o Senhor que conhece nossa alma está ao nosso lado nos ensinando algo… que horas difíceis!! mas o resultado final é fantástico… amei o texto.. simples e direto bjsss Ellyda

  2. Não consigo compreender como é possivel acreditar em um deus bondoso e todo poderoso num mundo como o nosso.É muito facil achar q deus t abençou quando consegue um emprego ou sobrevive a uma doença.mas se existe so um deus, e ele é esse ser bondoso e tal como pode haver tanta desgraça no mundo?,como posso acreditar q foi deus quem proporcionou minha estabilidade financeira,quando existe tanta gente passando fome e morrendo em guerras e sendo assassinadas na minha e na sua cidade e do outro lado do mundo, onde a maior parte da populaçao acredita em outro deus???levando isso em conta chego a conclusao q estamos errados sobre deus.ou ele nao é nada disso q alegamos ser ou ele nao existe.sinceramente pra mim nao faz diferença, pq prefiro acreditar q o mundo vai ser um lugar melhor pelas nossas açoes do q por intervençoes divinas.quero deixar bem claro q nao sou contra as religioes(a nao ser aquelas q “cegam” as pessoas), so acho q deriamos deixar “deus” de lado e começar a agir por um mundo melhor, q seja pelos ensinamentos de jesus,gandhi,buda,maome,ou o seu ze da padaria. nenhuma religiao faz uma pessoas melhor ou pior, sao suas escolhas q determinam oq vc é!

    • Oi César,

      Obrigado por compartilhar conosco a sua visão.

      O fato de uma peesoa ter o livre arbítrio para fazer o bem e transformar este num mundo melhor, ou fazer o mal (matar, promover fomes, traições, etc.) fazendo deste um mundo cruel, como temos visto, não pode ser o critério ou sinal da existência ou não de Deus.

      O fato de o ser humano não usar do seu livre arbítrio de forma inteligentre e amorosa, não elimina a existência de um Deus que tenha dado a liberdade para as pessoas….

      Liberdade… Que coisa boa, que todos querem, mas que poucos usam adequadamente.

      Quando todos começarem a praticar o bem e a justiça, este será um mundo melhor.

      Penso que a outra alternativa, a qual seja Deus extrair a sua liberdade de escolha, seja uma idéia ainda pior.

      César, seja libre, com a liberdade que Deus te deu e continue usando-a para o bem: “Não pague o bem com o mal, nem o mal com o mal. Mas pague o mal com o bem”, disse Jesus. Assim este começará a ser um mundo melhor.

      Abraço.

  3. De certa forma Deus interfere ou permite tudo o que acontece no seu universo, afinal de contas suas tres maiores caracteristicas o permite isso, a onipresenca, a onipotencia e a onisciencia, posso estar errado mas e uma visao que tenho.

  4. Excellent line up. We’ll be linking to this fantastic report on our website. Sustain the nice composing.

  5. Amados,

    Sempre foi assim, desde o princípio, e no princípio Ele estava com Deus, era Deus, era o Verbo de Deus…..mas no princípio, criou Deus um anjo lindo, perfeitamente adornado, cheio de Graça e Poder, chamou-lhe Lúcifer, mas na sua Onipotência…, é claro que viu que esse anjo ia se opor ao seu Criador, iria ser um usurpador, poderia tê-lo destruido, mais viu Deus que o “ruim”, era bom…..bom?!!! para quem,…..para o seu propósito “no plano da humanidade”, por sua onipotência, viu Deus que o diabo – lúcifer, derrubando a terça parte do céu, seria instrumento Dele para criar argumentos para provar e aprovar ou reprovar os homens que Ele ainda iria criar e que uma vez passando por estas provas todas tornar-se iam uma classe superior aos anjos por Ele criados, os Adoradores.

    Ora, então Deus/Jeová, não poupou-se do aborrecimento de suportar conviver nas alturas com um impostor, usurpador, antes o deixou dar andamento aos seu plano, já fracassado, porque ele é derrotado, deixou ele fazer a cabeça de outros anjos e por fim o lançou na face do abismo, mas poderia tê-lo destruido e não … por mim e por ti suportou a afronta e já tinha uma outra forma de restabelecer o seu reino….comigo e contigo.

    Imagina Ele deixou-se sofrer e fez seu próprio Filho sofrer, penso então, o que tem valor para Deus é a consumação do Plano de Salvação de alguém, não os reveses que terá que enfrentar ou passar para que chegue a PRATA POLIDA REFRETINDO A IMAGEM DE CRISTO…..importa que a velha criatura, pela dor, pela surra da vida, morra totalmente e viva o NOVO HOMEM. EU QUERO É DEUS, COM DOR OU SEM DOR, SEMPRE GLORIFICO A DEUS, SENHOR OBRIGADO POR ESTE DESERTO, SE TEM UM MANANCIAL DE GLÓRIA ME ESPERANDO E TENHO QUE SOFRER PARA APRENDER A ALCANÇAR O MANANCIAL, PODE VIR SENHOR EU QUERO É DEUS…..

    Pra. Marly

    AMO O CAFÉ COM DEUS E ESSE PASTOR MARAVILHOSO….BEIJOS NA SUA AMADA ESPOSA E FILHOS.

  6. Queridos irmãos em Cristo, sou católico e admiro este site tao eloquente,venho por meio desta expressar meus conceitos de um Deus amoroso.Infeliz foi quem escreveu na bibila que Deus endureceu o coração do faraó, Deus é e não muda suas atitudes desde que nós o conhecemos,infelizmente as passagens bíblicas foram relatadas de boca em boca e quando da descoberta da escrita e impressa essas passagens passaram por maos de pessoas inescrepulosas como reis,faraós,pessoas que tinham visão limitada de Deus.Não há como Deus se contradizer pois Jesus mesmo disse >quem me vê vê ao Pai,eu e o pai somos umamai vos uns aos outroseu venci o mundo<.Tome como base Jesus que orou por seus discípulos, se sua cidade ha muitos homens violentos ore por eles,pois não conheceram Jesus,ore por seus inimigos.Uma cidade que ora, é uma nova Jerusalem.Há muitos que praticam o mal? Ore,siga o exemplo de Jesus que orava por seus discipulos.Um povo que ora por seu pais Deus faz dela um pais de pessoas santas.

  7. DEUS…SE É QUE EXISTE…É UM SER DESPREZIVEL….SÁDICO…TRAIDOR….ORGULHOSO E SE APRAZ EM VER O SOFRIMENTO ALHEIO …E AH…ESQYECI…COVARDE…QUE USA SEU PODER PARA “CASTIGAR” OS SERES QUE NAO SABEM SE PROTEFER DE SUA COVARDIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website