DEUS JULGARÁ O CARÁTER OU A REPUTAÇÃO?

Qual é mais importante? Um bom caráter ou uma boa reputação? Será que Deus está interessado em sua reputação ou interessado em seu caráter?

Para sermos mais didáticos, vamos todos ficar na mesma página:

Reputação é a opinião do público, favorável ou desfavorável, em relação a uma pessoa. Constitui-se num importante fator em muitos campos, tais como negócios, comunidades online ou status social. Reputação é o conceito, consideração, nome, imagem, valor, fama, reconhecimento. É como os outros nos avaliam.

Já caráter é um conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo. É a soma de nossos hábitos, virtudes e vícios. É o feitio moral, a firmeza e coerência de atitudes. Caráter resume-se em índole e descreve os traços morais da personalidade. É, por assim dizer, a essência do nosso ser, e independe da avaliação externa.

De fato, posso responder com segurança que Deus não está nem um pouco interessado em sua reputação. A forma como o mundo e as pessoas vêm você não interessa para Deus, pois como ele enxerga o seu caráter, ele sabe exatamente quem você é, e não quem você demonstra ser.

Deus está imune às nossas máscaras. Não há como escondermos nossas feiuras de alma ou nossos pecados para Deus. Ele vê o que não se pode mostrar e Ele sabe daquilo que nós mesmo não sabemos.

Assim, ele não apenas vê nossas sujeiras escondidas, como Ele também vê nossas belezas não mostradas. Quanta coisa linda que ninguém conhece em você, nem você mesmo sabe de todas as suas lindezas, escondidas debaixo de anos de sofrimento, da vergonha, da baixa autoestima e dos traumas infligidos pela vida. Assim, o julgamento público é irrelevante para Deus, pois:

“O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração.” I Samuel 16:7

Deus não se move por reputações, boas ou más. Ele se interessa pela essência do nosso ser, e independe da avaliação externa.

Qual é a avaliação que seu líder religioso faz a seu respeito? Você goza de boa reputação junto ao seu líder religioso?

Conheço uma pessoa que gozava de péssima reputação junto aos líderes religiosos. Jesus era muito malvisto e malquisto pelos líderes judeus. Ele conversava com prostitutas e com Samaritanas, andava com homens de má fama, jantava na casa de pecadores e ainda por cima descumpria uma série de leis judaicas. Um horror! Jesus foi morto por causa da inveja dos religiosos (Mateus 27:18). Por outro lado, Jesus possuía caráter ilibado, tanto que em seu julgamento público, Pôncio Pilatos disse que em Jesus havia NADA que justificasse sua condenação:

“Percebendo Pilatos que não conseguia demover o povo, mas, ao contrário, um princípio de tumulto já era visível, ele ordenou que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante da multidão e exclamou: “Estou inocente do sangue deste homem justo. Esta é uma questão vossa!” Mateus 27:24

O que Deus busca fazer é implantar dentro de nós o caráter de Cristo, não a reputação dele.

Ou seja, que se dane a minha reputação!

Claro que não. Se por um lado, o mundo espiritual não quer saber nada sobre sua reputação, por outro lado, o mundo natural irá medir você à partir dela.

Em sua oração sacerdotal, Jesus orou o seguinte:

“Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” João 17:15

Ou seja, não pertencemos ao mundo, mas nele vivemos e, ainda por cima, Jesus pede ao Pai que Ele não nos tire do mundo, mas que, ao estarmos neste mundo, sejamos livres do maligno.

Enquanto vivos estivermos, julgados seremos pelos vivos. Julgamento público gera reputação, boa ou má. Vejamos o que Salomão tem a nos ensinar sobre aquilo que Deus não olha em nós:

“A boa reputação é mais importante que muitas posses; desfrutar de boa estima vale mais que prata e ouro. Provérbios 22:1

“Mais vale o bom nome do que o melhor dos perfumes… Eclesiastes 7

Opa!

Quer dizer que reputação tem o seu lugar em nossa vida? Sim! Sua reputação poderá abrir ou fechar as portas para relacionamentos ou negócios. Da mesma forma que você não contrataria para cuidar de seu filho uma babá de má reputação, você também não será contratado por uma empresa se sua reputação não for boa. Ou seja, a sociedade é julgadora, assim como você! A reputação é o meio que você e eu usamos para definir com quem nos relacionaremos, quem contrataremos e com quem não negociaremos. Sim, a sociedade não é divina! Não tenha uma expectativa diferente desta, ou você viverá frustrado. Não somos como Deus, lembra? (“O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração.” I Samuel 16:7)

Se por um lado a sociedade irá julgar você por sua reputação, e Deus? Ele julgará você pela reputação? Não! Então Deus julgará você pelo caráter?

Também não!!! Deus não julgará você nem pelo caráter, nem pela reputação. Ele o julgará por sua fé! A justificação do homem vem por meio da fé em Jesus Cristo, não vem pelo caráter, para que ninguém se vanglorie de ter sido aceito por Deus pelo seu caráter, ou por suas obras*

Deus quer nos ensinar o caráter de Cristo como parte de sua missão de implantar o Seu Reino terra, nos livrando, assim, dos males que nós mesmos nos causamos, e livrando o mundo dos males que nós causamos aos outros.

Trazer o Reino de Deus para o mundo nada mais é que implantar o caráter de Cristo em nós.

 

*Referências:

1. Rm 3:28-30, “Concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.
2. Rm 5:1, “Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,”
3. Rm 10:4, “Pois Cristo é o fim da lei para justificar a todo aquele que crê.”
4. Rm 11:6, “Mas se é pela graça, já não é pelo caráter; de outra maneira, a graça já não é graça.”
5. Gl 2:16, “Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada.”
6. Gl 2:21, “Não faço nula a graça de Deus; porque, se a justiça vem mediante a lei, logo Cristo morreu em vão.”
7. Ef 2:8-9, “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie.”

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website