O ateísmo de Nando Reis

por Márcio Rosa, aqui: http://marciorosa.wordpress.com/2011/09/09/o-ateismo-de-nando-reis

Dia desses o cantor e compositor Nando Reis declarou-se ateu. Isso bastou pra que ele passasse a sofrer uma saraivada de insultos e ameaças por parte dos “amorosos” seguidores de Deus. Tem alguma coisa errada nisso. Não na declaração do artista, que, num país livre, deve ser recebida com naturalidade, mas na reação daqueles que se declaram tão crentes, tão seguros de sua fé, tão plenos da certeza da própria salvação. Se há tanta segurança, por que achar que declarações desse tipo sejam uma ameaça? Se há tanta fidelidade a Deus, não seria o caso de agir com mais amor com os que não professam a mesma fé, já que Deus é amor?

Desconfio que as ditas reações só reforcem o distanciamento de muitos. Quem é que quer um Deus tão virulento, tão tosco, que se sente tão ameaçado pela descrença, tão rancoroso com os que crêem diferente ou simplesmente não crêem? Eu é que não quero. O Deus que Saramago, outro célebre ateu, retratou no livro Caim, bem reflete as atitudes de muita gente crente, mas é um Deus completamente truculento e manipulador. Também sou ateu de um Deus assim.

Quanto mais truculentas forem as atitudes dos crentes com relação às descrenças, mas descrentes haverá, e com razão. Quanto mais gente houver que se acha portadora da lista dos que vão desfrutar o céu e dos que vão torrar no inferno, mais gente vai se declarar descrente. Quanto mais exclusivistas forem as instituições religiosas, tanto mais pessoas vão considerá-las irrelevantes e antipáticas.

Há um descompasso entre a forma como Jesus agia e como muitos de seus pretensos seguidores agem. Ele foi extremamente acolhedor e compreensivo, principalmente com aqueles que estavam fora dos quintais religiosos, os marginalizados e oprimidos. Socorreu até aqueles que crendo, descriam. Sua intolerância era apenas com religiosos que se viam como senhores da verdade, incontestáveis, implacáveis. A esses ele chamou de raça de víboras.

As virtudes revolucionárias do evangelho são, entre outras, amor incondicional, solidariedade, altruísmo, igualdade, liberdade, respeito à dignidade humana. Mas elas não passam nem perto dessa turma que mais se preocupa em anotar nomes de incréus na caderneta do inferno. Se gastassem suas energias em viver e espalhar aquelas virtudes o mundo seria outro e os descrentes, amados e, talvez, não tão descrentes.

Acho que é preciso aprender com o seguinte poema:

“Pra você guardei o amor que sempre quis mostrar, o amor que vive em mim. Vem visitar, sorrir, vem colorir, solar, vem esquentar e permitir.

Quem acolher o que ele tem e traz, quem entender o que ele diz no giz do gesto, o jeito pronto do piscar dos cílios, que o convite do silêncio exibe em cada olhar.

Guardei, sem ter porque, nem por razão, ou coisa outra qualquer. Além de não saber como fazer, pra ter um jeito meu de me mostrar.”

Sim, esta é uma canção dele, Nando Reis.

 

33 comentários em “O ateísmo de Nando Reis

    • Olá, esbarrei no teu blog e gostei deste texto, gostaria que todos os teístas fossem pessoas como vc. O ateísmo e o Humanismo Secular carregam como “bandeira” justamente a tolerância para vivermos num mundo melhor, que valoriza a diversidade e a diferença existentes em cada indivíduo.
      Sabia palavras meu caro!

      Saudações!

  1. Eu sou simplesmente apaixonada por suas postagens porque me encontro nelas, hoje eu sou muito mais descrente de tantas coisas devido a pressão de muitos que se dizem crentes(evangélicos ou católicos) fizeram sobre mim e porque acabei me enchendo de tantas regras que supostamente “Deus” estabelecia.

    Deus para mim é amor e ponto e por isso eu não consigo deixá-lo, mas em relação às religiões eu vivo na descrença total, acho que tudo é charlatanismo mesmo, me desculpe, mas foi isso que vivi e que me fez me afastar!

    Está sendo legal passar por aqui e ver que um “crente” pode ter uma mente aberta para o amor e não somente para as regras!

    Abraços

    • Lilia,
      Se gostou, ajude a divulgar nosso trabalho em sua rede de relacionamentos, pois certamente este conteúdo poderá ser útil para outras pessoas.

      Cremos que Deus e Religião são coisas distintas.
      Deus jamais te decepcionará!

      Muita Paz!

      Luciano

  2. Concordo com você. Hoje essa atitude dura de alguns ‘religiosos’ tem impedido as pessoas de se aproximar de Deus. Algumas dessas pessoas nasceram dentro da igreja, mal sabem o que é o mundo, e não entendem realidades diferentes das delas.

  3. Estou muito feliz por ter descoberto este blog.
    Sou agnóstico e acredito que não cabe a nós, humanos, dizer se Deus existe ou não, muito embora situações inexplicáveis venham ocorrendo com certa freqüência nos últimos tempos.
    Talvez por questões sociais (ter sido criado na igreja católica) tenho fé da existência de Deus, mas acredito, sobretudo, no livre arbítrio.

    Parabéns pelo blog, belíssimo texto.

    O mundo seria melhor se as pessoas sentissem amor umas pelas outras.

  4. Concordo com suas palavras.
    Que eu saiba…a vida é do Nando Reis e não é por ele ser uma pessoa pública que deve ser criticado por suas opiniões.
    Alguém que tenha criticado ele foi ajuda-lo com sua família, pagar suas contas ou comprar um CD original dele?

  5. Até quando fecharemos os olhos para os nossos erros e os abriremos para os erros alheios? A certeza, incerta, de que a verdade de cada um é única tem feito com que muitos percam a fé em Deus. Temos de lembrar que somos imagem e semelhança dEle, não Ele imagem e semelhança nossa. Parabéns pelo blog, Luciano. Encontrei-o enquanto peregrinava pelo blog do Carlos Ruas, USQ, desde então estou sendo leitora fiel. Todos os seus posts são maravilhosos. 🙂

  6. e viva a liberdade de expressão.
    quem dera mais e mais ateus tivessem a coragem de divulgar e de se pronunciarem como tal.
    mais um aqui!

    • Sou ateu e defensor da liberdade e da tolerância religiosa, por mais contraditório que isso possa parecer. Levei a fé muito a sério, rezava demais e isso me fez perceber que não há provas da existência de um ser superior, mas por ter um passado cristão, respeito aqueles que seguem este caminho.

  7. Me identifiquei muito com este site. Eu que sou filho de pais evangélicos e nunca pude duvidar dessa fé enlatada, hoje sei que posso sim duvidar disso e de certas coisas ditas como incontestáveis. Hoje sei que não devo me sentir sujo ou uma pessoa ruim por pensar certas coisas porque vejo que minhas dúvidas e angústias não são só minhas.

  8. Adorei o texto! É tão bom ver que pessoas podem ser crentes e sensatas! rs
    Beijos!

  9. Muito interessante o texto e eu concordo com o que você descreveu.E o segundo comentário (de Lilia) tb me senti assim eu costumava frequentar mto a igreja com minha mae e irma mas por causa da pressão e regras impostas por elas eu comecei a me afastar um pouco.
    Me identifiquei muito com esse seu blog pois mostra uma ideia que eu criei a partir do momento que comecei a me afastar, fiquei mais mente aberta.
    A forma com que vc discute sobre religião é tão simples e mais facil de entender estou indicando aos meus colegas que curtem uma discussão inteligente.

    Parabens pelo blog.

  10. Gostei do texto…
    COnfesso que sou descrente,principalmente pelo fanatismo religioso e por causa de pessoas que se acham donas da verdade…
    Acredito que não só em relação a religião,mas em relação a todas as coisas, as pessoas precisam aprender a respeitar as diferenças,sejam elas de cor,raça,credo,fisicas….
    As pessoas precisam aceitar as diferenças como forma de enrequecimento,pois aprendemos muito mais com pessoas totalmente diferentes de nós do que com pessoas do nosso circulo de relacionamentos….
    O mundo precisa de mais humanidade de todos…..

  11. Caro Luciano!!!! sou agnóstico e gostaria de dizer em poucas palavras que foram raras as vezes que vi colocações tão sábias e inteligentes como as contidas nessa sua matéria. Busco no decorrer da minha vida (PS: sempre me policiando para não cair nas armadilhas humanas) me guiar por virtudes tais como as que você ressaltou (do evangelho): solidariedade, altruísmo, igualdade, liberdade, respeito à dignidade humana, e mais: fraternidade, companheirismo, transparência, sensatez, etc etc . As vezes me pergunto por que ser assim num mundo terreno onde a seleção natural (conceito deturpado) diz o contrário (sobrevivem os mais fortes – um detalhe sou biólogo). Tenho refletido, meditado muito ao longo dos meus 52 anos. Entro em parafuso diariamente(eu e certamente muitos outros) tentando entender a complexidade da nossa existência, da existência de outros mundos, outros sistemas solares, galáxias, etc e claro a própria existência de Deus (na concepção judaico-cristã). Talvez por não ter nada “claro” e nada para me “apegar” procuro trilhar esses caminhos orientado pela minha coerência. Será que sou menos “CRISTÃO” que aqueles que acreditam ter um lugar ao sol (digo ao céu).
    Um forte abraço
    Carlos

  12. NANDO REIS É UM ATEU MODERNO, afinal qual seria a justificativa para um cara que gravou ou compos as musicas Mantra, Segundo Sol (que fala bastante da passagem da era de peixes para aquário) e canta com uma banda chamada os infernais teria para ser ateu,concerteza ele é ateu e o cantor do Jota Quest não gosta de drogas, AH NANDO SENTA-LÁ véio. Acho que é a tendência, Cristão que nem sabe qm Jesus foi e ateus exotéricos.

  13. Parabéns Luciano adoro o modo filosofico que vc fala de Deus.
    Gostaria de sugerir que vc falase de o pq das religios condenarem td musica que não for “”da igreja”.
    belas cançoes que falam de amor não são aceitas por não ter o tema religioso.

    abraço

  14. Luciano, parabens bro… otimo texto pra variar!

    Sou agnostico, não vejo problema nenhum em dizer isso! Fui criado dentro do catolissismo e todas suas regras e frescuras (mais frescuras do q regras), abandonei a religiosidade e espiritualidade a muito tempo atras.. hj reencontrei minha espiritualidade.. mais naum faço questao da religiao, trabalho em conjunto com a paroquia do meu bairro.. mais com objetivos sociais, aprendi a acreditar q Deus está no amor ao proximo.. e naum na adoraçao a uma imagem(qdo digo imagem, não eh uma escultura) de um Deus agonizante q precisa de puxa saquismo…

    pra quem duvida disso.. faça um teste simples.. passe um dia em oraçao .. depois passe um dia pra amar o proximo… e perceba qual foi melhor pra vc =)

  15. Antes de tudo peço AUSTERIDADE de todos, obrigado.

    Sinceramente(radicais, pulem esse comentário XD)… Pra mim classificar religiões é uma enorme perda de tempo, mesmo nomear-se ateu é e não deixará de ser uma perda de tempo, como no meu caso.

    Por mais irônico que seja meu nome, sim, eu sou ateu, e realmente gostei deste post! Demonstra e muito muitas das razões pelas quais me posiciono assim, e, com todo o respeito a todos e que espero à mim, também pelo fato de que não suporto o sentimento de estar sendo controlado como uma marionete estúpida, senão infame, por um ser que sequer dá sinais de sua existência. Admitam. Chega a ser questionável ,ao menos, ter seu destino redigido, absoluto e inalterável.

    Fora isso, e as instituições religiosas, eu até simpatizo com o propósito de suas existências, elas realmente dão um chão às pessoas que o necessitam. Também não critico a Teologia, pois é uma excelente ciência filosófica.

    Por fim… valeu pelo post cara, tá muito bem feito e organizado!

    “Deus não nos deu a inteligência e a razão para que deixemos de usá-las” – Galileu Galilei

  16. Em verdade, em um país laico, é necessário que cada um possa declarar sua confissão de fé – ou fé nenhuma! Aí poderemos ver os que “servem a Deus e os que não servem”! Jesus, sim; Bíblia, sim, Templos , sim … Hipocrisia, entre os que se denominam cristão, nunca! Declarar-se ateu, ou não, em nada abalará a fé do verdadeiro cristão, que tem o compromisso, sim de pregar o Evangelho, e não se esconder!

  17. Sempre que me perguntam qual a minha religião, eu pergunto de volta: “faz alguma diferença? Eu vou ser uma pessoa melhor ou pior dependendo da minha religião?”
    A pessoa costuma ficar sem graça, mas eu acabo respondendo: “Eu creio em Deus, mas no meu Deus que é bom e justo. Não acredito no Deus das igrejas e sinagogas.” Alguns ficam meio sem entender e querem discutir comigo, mas enfim, isso já é de se esperar.
    Eu namoro um descrente, e ele é uma pessoa maravilhosa. Não é o fato dele não acreditar que ele seja uma má pessoa, a meu ponto de vista, isso faz dele uma pessoa melhor. Há tanta gente nas igrejas que se dizem com Deus no coração, mas que julgam, tem inveja, mentem e traem, trazem sofrimento a quem está próximo… “é esse o Deus que você venera?”

    Curti muito o blog, já até dei Ctrl+D e Enter. Rs. Beijinhos.

    • Dayana,
      espero que aqui você encntre um espaço onde falamos de vida espiritual, sem falar de religiosidade.

      Abraço,

      Luciano

    • Antes de tudo peço a AUSTERIDADE de todos, obrigado.

      Dayana,
      achei engraçado o modo como você se declara agnóstica. Ou melhor dizendo, como você contorna esse termo pejorativo para aqueles não religiosos.
      Mas acabo aqui pensando: Existiria algum outro termo para substituir esse? Se alguém achar, me dê um toque por favor? XD (que não seja um termo com “luna”, por favor)

      NOTA: Agnóstico vem de Agnosis, do grego, “ignorante”. Evite este termo.

  18. Ora pois!!!Só porque é o Nando Reis???Que perca de tempo!!!Deixa ele la no canto dele ganhando o dinheirinho com a musica q ele tem por ganha pão…e nós aqui paremos de ser uns tremendos de uns paga -pau pra esses q nem sabemos em que verdadeira realidade vivem,porque ele(s) não estão nem aí pra mim nem para você.Já sorriu pra um desconhecido hoje(ou ontem)?Ou falou do amor de Deus á quem anda meio (ou totalmente)sem esperança?Se vc não puder trazer esperança,meu amigo, ta perdendo seu tempo filosofando inutilmente!e só por curiosidade :religião é uma palavra q se não me engano vem do grego que quer dizer RELIGAR,restaurar,refazer uma conexão…no nosso caso(pelo menos no meu), um relacionamento q foi interrompido e que precisa ser restaurado.Faça vc a diferença!!!Um grande abraço!!!

  19. É a primeira vez que eu como atéia me vejo obrigada a parabenizar um “crente”.
    Se todos fossem iguais a você…
    A religião tem perdido a moral justamente por causa desses “crentes xiitas”. Certa vez num forúm ateu fui tão agredida por esse tipo de gente que achei até engraçado.
    Coisas do tipo:
    Não acredita em Deus então vá a….
    Tomara que você…
    Até atacarem o meu tipo físico chegaram a fazer, o detalhe é que era um perfil fake…
    Parabéns! É difícil para as pessoas aceitarem que cada pessoa tem sim o direito de pensar como quiser, crer ou não.

  20. Amei a postagem…Sou cristã protestante e admiro e amo as musicas do Nando. Pra mim, música é alimento. E sinceramente, prefiro as músicas do Nando a muitas evangélicas. Infelizmente estamos vivendo um cenário onde as muitas pessoas ditas “evangélicas” estão deturpando o ensinamento Bíblico de amor, compaixão, humildade, solidariedade, etc. Perdão aos meus amigos que já sofreram com tantos “evangélicos”! Sintam-se abraçados e amados.Pra mim, o verdadeiro amor cristão, ultrapassa todas as barreiras, sejam elas de credo, religiosidade, sexualidade, etc. Precisamos amar mais, isso já bastaria!Esse é o evangelho que acredito. Grande Abraço.

  21. Penso que Nando, querendo ou não, apresenta o Criador em “segundo sol” e mostra a vida sem sentido até então… a mula de Balaão falou e, para esta, não há demérito em ser nem em falar mas só a glória de servir a supremacia de toda origem de tudo. Ou… as pedras clamando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website