QUER DAR UMA RAPIDINHA? PAGUE HOJE E SEJA SALVO AMANHÃ!

Ensaio falar sobre este incômodo tema há bastante tempo, mas, jamais quis emitir juízo de valores sobre religião. Mas, está demais! Como está, nã dá! Foram longe demais…

Não é possível manter-me calado ante esta orgia profana que tem sido a comercialização da fé, a venda da salvação, o escambo do sacro. Prostituição eclesiástica!

Não é possível manter-me calado e assim pecar por omissão.

Não, gente, a salvação não custa absolutamente nada.
As bênçãos de Deus não nos custam nada, posto Deus nos abençoar não pelo que nós somos, mas pelo que Ele é.

Não: não precisa pagar por orações. Pagar por bênção. Fazer um “sacrifício” financeiro, dando dinheiro para gatunos inescrupulosos.

Deus não se compra nem pode ser posto à venda. Fujam, fujam, fujam! Fuja de qualquer doutrina que pregue o sacrifício humano como princípio da Graça. Creia apenas no que o Evangelho diz, ou seja, que Jesus já fez um sacrifício único e suficiente. Você não precisa sacrificar-se.

Não aceite estas doutrinas sacrificiais do Antigo Testamento, período anterior à Graça de Cristo. Não aceite doutrinas baseadas em versículos do AntigoTestamento, lei para Judeus e não para Cristãos.

Não acredite em fábulas medievais: Pedacinhos de cruz de Cristo, Pena da pomba do Espírito Santo, Espinho da coroa de Cristo, Água do Jordão, Areia da Galiléia, Sal grosso sabe-se lá de onde….

Lembre-se: a prática mística que tenta mover o “sagrado” chama-se “magia”. Assim, feitiçaria, macumba, quimbanda, voo-doo e magias em geral caracterizam-se por ser um estilo de espiritualidade na qual algum “deus” ou entidade espiritual está sujeito ao homem e o homem move o “deus” fazendo ou deixando de fazer algo. Se não faz determinada oferenda, recebe uma penalização. Se faz determinada oferenda ou ritual, o divino sente-se obrigado a retribuir. Isto é Magia.

Portanto, dizer que esta ou aquela “oferta em dinheiro” vai obrigar Deus a fazer algo é uma prática chamada macumba, feitiçaria… Que desastre eu estou vendo.

Fuja! Mas, fuja correndo quando você ouvir alguém dizendo que Deus somente irá abençoá-lo “se” você doar R$ 900,00. Isto se chama feitiçaria.

Deus abençoa por que é Deus, não porque Ele é servo de oferendas financeiras ou de qualquer espécie. Eu não tenho dúvidas que muitas pessoas recebem suas bênçãos e graças em lugares onde a fé é comercializada, mas a recebem não porque pagam, mas porque Deus é bom e vê na ignorância do povo mais uma razão para ter misericóridia. É Deus que (vendo o desespero e a fé do povo explorado) tem compaixão e os abençoa, porque Deus é bom, mas não porque Deus exija algo em troca (muito menos grana!).

Deus não quer o seu dinheiro, mas a sua vida.

As ofertas para a casa de Deus devem ser devolvidas porque amamos Deus, não por medo de algum castigo. O constrangimento que deve nos levar a devolver parte do que Deus nos tem dado é porque Ele tem nos dado mais que necessitamos e somos gratos por isso.

Dízimo é doutrina do Antigo testamento. No Novo testamento não existe a doutrina judaica do dízimo. No Novo testamento, dízimo sequer é citado, sabia? Quando alguém fala de dízimo, obrigatoriamente deixa de lado a Nova Aliança e volta-se para a Antiga Aliança, já que este tema é exclusivamente tratado no Antigo, mas jamais citado no Novo, o testamento da Graça. Não há versículo algum sobre a prática do dízimo no Novo Testamento. Particularmente, sou dizmista não porque a Bíblia manda, mas porque amo a Obra de Deus.

Se nossas igrejas adotam prática do dízimo é justamente por isso mesmo, por ser mais “prático”, pois, na verdade, a doutrina dos Evangelhos não é a do dízimo, mas outra, conforme diz o apóstolo Paulo:

‘Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria’ 2 Co 9.7
Fique com a Graça de Cristo. Fique com a Nova e não com a Antiga Aliança.

Inaceitável a comercialização da fé! Prostituição eclesiástica!

Recuso-me agora a ficar calado, mas digo a você: Fuja da comercialização da sua fé!

Fuja de qualquer um que pregue um evangelho onde a bênção vem por meio da grana ou a grana seja sinônimo de bênção. Onde a salvação vem por meio da roupa, onde a Graça de Deus vem, ironicamente, por meio da Lei, dos costumes e dos ritos doutrinários.

Sim, fuja disto tudo e corra em direção a Jesus de Nazaré, que a tudo isto abomina.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=PvW738BT0nQ]

Share

9 comentários em “QUER DAR UMA RAPIDINHA? PAGUE HOJE E SEJA SALVO AMANHÃ!

  1. Meu Pai!
    Chega dar vergonha carregar a bíblia pela rua e ser confundido com essas pessoas inescrupulosas, cujo discurso se assemelha àqueles políticos recalcitrantes em suas palavras repletas de falsidades, malícia e segundas intenções, visando só e unicamente o bem próprio. Chega a ser ridículo, esse "deus" citado encher de "unção financeira" o seu povo. E os outros, aqueles que estão na miséria? Aquele cristão quebrado, duro, que não teve oportunidade de estudo,tem um péssimo emprego, esse não vai prosperar porque não tem dinheiro para comprar sua prosperidade?Por que não acabar com a ultrajante fome dando prosperidade às nações para que seus governantes desenvolvam ações eficazes contra ela e por que sempre existe embutida nessa doutrina terrível uma "contraprestação", ou seja, a obrigação de "pagar" para ser próspero? O chamado "bispo" em seu livro diz que as ofertas, mesmo as impossíveis (e que podem te levar à ruína), são um grande investimento no céu.
    Isso é triste pastor.
    Alves

  2. OLá Rev. Maia. Estou retribuindo sua visita ao Doa a Quem Doer, e de fato concordo com a exposição acima. Realmente está dureza expor o evangelho hoje em dia, sem ser questionado quanto a esses mercadores da fé. Deus nos dê graça para ficarmos livres desses vendilhões, e nos dê um espírito de arrependimento pelas más ações da igreja neste fim dos tempos. Sobre o assunto da indicação mútua, estou colocando seu link a partir de hoje (domingo). Já que ambos somos publicitários, vamos fazer boa propaganda, para glória de Deus!
    Um abração.
    Georges

  3. O que é isso, gente? Como pode alguém ter tamanha cara de pau de "colocar palavras na boca de Deus" desse jeito?

    Conheço um Deus diferente, que nada tem me pedido além de entrega, amor e obediência. Um Deus que me dá o que preciso sem mencionar valores, números, datas. Esse discurso em nada se assemelha às doces palavras do meu Pai me dizendo que me ama, que cuida de mim, que me prospera… meu Deus não faz trocas comigo!

    Fiquei chocada. Que o Senhor tenha misericórdia de mim e me livre de um dia me desviar da Palavra desta maneira.

    Si

  4. PARABÉNS PELO ARTIGO. COISA DE DEUS.LOUVO AO SENHOR PORQUE AINDA EXISTEM PESSOAS PREOCUPADAS COM A ESSÊNCIA PURA DO EVANGELHO DE JESUS.

  5. Ótimo artigo!
    denunciando os absurdos que vemos pelos templos evangélicos hoje. Também te parabenizo por ter falado do dizimo, prática que mesmo tendo sido estabelecido por Deus, não foi designada para nós cristãos hoje, como já vi gente pedir emprestado para dizimar, quando deveria ser uma oferta voluntária, e não um imposto obrigatório.

    Continue com seu maravilhoso blog! ele esclarece as duvidas de muitos e me faz refletir acerca de diversas coisas.
    Deus abençõe o sr. Pastor Maia!

  6. Parabens pela matéria.
    Dificilmente um Pastor comenta um artigo desses!
    Ultima vez que li um artigo sobre, foi de uma pastor americano, onde na verdade ele fez um estudo bíblico para esclarecer ao povo sobre esse assunto o qual tbem ocorre em USA, e a maioria do povo que lia o artigo discordava, pq defende com unhas e dentes Malaquias 3.10.
    Nessa matéria ficou clara que Deus não vive de barganha, e o dinheiro não o compra,além de quê, estamos na lei da graça, vivemos o novo testamento.
    Parabens, muito bem explicado sua Matéria.
    Valmir Velho

  7. Há alguns anos, eu fui participar de um culto, no meio da semana, numa igreja perto de onde eu morava. Quando cheguei lá, percebi que seria uma programação diferente e tinha gente que era um mar.
    Eu sentei no meio fio, estava “pregada” de cansaço. E antes de começar o que seria a palavra, iniciou-se um apelo por ofertas.
    Lembro que o ano era 2007, pq o “pregador” disse: vc dará uma oferta de R$ 700,00 pq o ano é 2007, no envelope com letras douradas… até hoje não entendi a lógica.
    “Em tal envelope, de sua oferta, dê R$ 100,00! Tenha fé!”
    O que me veio ao pensamento até me assustou: Pobre da viúva com as suas moedinhas!
    O culto não era numa das satélites mais abastadas, comecei a sentir uma aflição danada pensando no pobre do irmão pobre. Deveria estar se sentindo a última das criaturas, indigna por não ter R$ 100,00 para doar a casa do senhor.

    Isso durou em 50 minutos. Quer dizer, 50 min para mim, que levantei e fui para minha casa tentar dormi depois de tanto ultraje.

    Abraço, Rev!

  8. Peço desculpas Luciano, mas o inicio de teu texto é excelente mas o final realmente me decepcionou.
    Foste contra apenas as religiões da umbanda, candomblé e afins.
    Mas esqueceste o quanto as igrejas evangélicas também pregam com relação à doação de dinheiro. Quanto mais se doa mais se é abençoado por “deus” ( coloco entre aspas pelo mesmo motivo que iniciaste o texto )

    A forma como cada um faz referencia a Deus é unica, pessoal e intransferível portanto peço a gentileza que não faça menções a determinada religião apenas por não concordar com ela.
    Existem inúmeros lugares religiosos ( sejam igrejas, templos, mesquitas, terreiros ou como quer que os chamem ) que fazem doações reais a orfanatos, asilos, moradores de rua, viciados em drogas. Lugares que utilizam a doação financeira para apenas dois propósitos: manter a casa ( pois eles também pagam impostos, água, luz, gás e todo o demais que nós pagamos ) e ajudar ao próximo. Não para manter luxos como o próprio Silas Malafaia fez ( peço desculpas mas não posso dizer que comprar um jato particular é ajudar ao próximo )

    Por favor, repense seus conceitos acerca de seu post, o inicio realmente é fantástico mas o final é extremamente decepcionante.

    Um fraternal abraço.

    Kelvin

    • Obrigado, Kelvin, por expressar aqui a sua opinião, colaborando com a sua opinião. Este é um espaço democrático mesmo.

      Contudo, creio que nós dois estamos falando a mesma coisa, apenas de forma diferente, pois, eu penso como você e tentei expressar isto no texto. Creio que seja apenas um ruído de comunicação, posto eu ter horror a religiosos ditos “cristãos” que estão mais preocupados com enriquecimento do que com o auxílio aos menos favorecidos.

      Vamos reler nossos textos e continuar nosso papo. Creio que chegaremos a um consenso.

      Abraço,

      Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website