SÍNDROME DA FIGUEIRA FRONDOSA.

Sempre que ouço alguém dizer assim: “Eu sou uma pessoa verdadeira e transparente”, desconfio. Tem coisas que dispensam propaganda. Se alguém é de fato verdadeira e transparente, não precisa dizer, mas será naturalmente reconhecida por estas características. Quem sai em defesa de suas qualidades possivelmente não as tenham. Aquilo que sou é mais bem definido pelos que me observam, não por mim mesmo, posto sermos todos nós hipócritas.

Talvez os mais hipócritas sejam os que acabaram de discordar desta afirmação acima, já que ao discordar, estão, na verdade, elogiando a si mesmos.

 

A hipocrisia foi duramente combatida por Jesus Cristo, como sendo um dos piores vícios ou pecados. Os escribas e fariseus sofreram severa crítica dele por suas posturas tão semelhantes às nossas, cheias de fantasias exteriores. Máscaras.

 

A hipocrisia se define pelo indivíduo “duas caras”, mascarado, que diz uma, mas faz outra coisa. Atitude muito encontrada no meio político e também religioso, já que nestes meios circulam pessoas como eu e você.

 

O moralista francês François Rochefoucauld, desencantado com o gênero humano revelou, de maneira mordaz, a essência do comportamento hipócrita: “A hipocrisia é a homenagem que o vício presta à virtude”. Ou seja, todo hipócrita finge emular comportamentos corretos, virtuosos, socialmente aceitos.

 

No capítulo onze do Evangelho de Marcos lemos que “… Vendo Jesus de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando nela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.”

 

Jesus secou uma figueira. Amaldiçoou e secou porque foi até ela procurar figos e nada encontrou se não folhas. A figueira primeiro dá os figos e só depois nascem as folhas. Figueira com folha é figueira que deve ter fruto. Mas Jesus, com fome, encontrou uma figueira hipócrita. Linda, cheia de folhas, frondosa, mas que mentia. Tinha jeito de quem estava produzindo, mas nada produzia. Tinha aparência, mas não essência. Uma figueira mentirosa, fingida, mascarada por sua folhagem, com aparência de virtude, mas, uma propaganda enganosa. Uma figueira fingida: a síndrome da figueira frondosa. Por isso a figueira foi amaldiçoada, por despertar nas pessoas falsas expectativas e desejos que não poderiam ser satisfeitos, uma defraudação do faminto.

 

Jesus não amaldiçoou a figueira por ela não ter fruto e nem por ela não dar frutos. O texto conta que não era tempo de figos. Nem todas as pessoas darão frutos todo o tempo e algumas pessoas serão naturalmente mais frutíferas em suas vidas que outras pessoas. A questão não é dar ou não frutos. A questão é fingir que tem frutos.

 

Você não ser uma pessoa boa, não é problema para Deus, mas você hipocritamente fingir ser uma pessoa que de fato não é, isto é uma mentira que Deus não tolera: hipócrita! Quando vemos os perfis nas redes sociais descobrimos o quanto gostamos de nos pintarmos mais belos, cultos, “smarts” e antenados do que realmente somos…

 

Nossa objetivo deve ser, racionalmente, travar uma luta contra a “síndrome da figueira frondosa”. Não fingir ser o que, de fato, não sou, mas assumir-me em minhas fraquezas, medos, inseguranças, feiúras, burrices, egoísmos, arrogâncias, preconceitos… Lutando diariamente contra as minhas mazelas comportamentais e existenciais.

 

Share

8 comentários em “SÍNDROME DA FIGUEIRA FRONDOSA.

    • excelente, atual, e verdadeiro texto, e que, como relatado no próprio texto, abrange, em maior ou menor volume a todos nós. Sem exceção.

  1. Gostei muito do texto. Desconfiar muito dos auto-elogiadores faz parte do meu estilo de vida (mas concordo que, de uma maneira, ou de outra, me encaixo na situação).

    bj

  2. Nossa, tenho gostado muito dos seus textos! A maneira simples como o senhor aborda a relação entre espiritualidade e vida cotidiana me conquistou e sempre acompanho seu blog, apesar de esta ser a primeira vez que comento. Meus parabéns!

    Abraços!

    • Oi Ruthlea,

      Que ótimo que o Café com Deus está sendo motivo de alegria para seu coração e também crescimento.
      venha sempre aqui tomar um cafezinho e ajude a divulgar nosso site, compartilhando entre seus amigos no Facebook.

      Toda a honra para Deus somente!

      Luciano

  3. Adorei o texto, e realmente é verdade a gente tem que tomar cuidado com a hipocrisia,ela nos persegue.

  4. A vida no Baile de Máscaras!!!
    A sociedade tem potencializado ‘pseudoria’. Homens e mulheres usando as muletas alheias… As redes sociais têm revelado isso de maneira expressiva!
    Falaremos sobre isso nesta quarta, no CcD de Águas Claras! Abs e que Deus continue nos abastecendo.

  5. Excelente texto! Luciano, muito bem pontuado e bastante atual para os dias de ontem e hoje. A frase mais forte ao meu ver, foi quando você diz: ” A questão não é dar ou não frutos. A questão é fingir que tem frutos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website