Tragédias anunciadas

Os que creem em Deus são pessoas difíceis de serem confrontadas diante de qualquer que seja o resultado de suas ações, pois se o resultado for bom, dizem que estavam certos no que fizeram e que Deus os abençoou. Se o resultado for ruim, dizem que de alguma forma o diabo foi o culpado e que ninguém é perfeito. Assim, nunca são os responsáveis pelos resultados negativos, só pelos positivos. Além de basearem quase tudo em resultados sem questionarem meios e as motivações.

 

Já tenho 44 anos de idade e conheço a trajetória de vida de muita gente, seja pela amizade, por trabalharmos juntos ou mesmo pelas notícias dos jornais e TV. Assim é com todos nós. Sabemos sobre muitas pessoas sobre como vem vivendo. Por isso mesmo, ao confrontarmos suas atitudes com o que a Palavra de Deus orienta, sabemos que o fim não será bom, exceto pela real possibilidade da intervenção misericordiosa e longânima de Deus. Sim, de fato Deus muitas vezes nos livra de sofrermos o que com nossas próprias mãos fizemos para dar causa aos nossos sofrimentos, mas não sempre (Gálatas 6:7 e Salmos 103:10).

 

Preocupo-me principalmente com nossas lideranças, pois elas podem influenciar fortemente a todos. Infelizmente, com frequência, vejo líderes nos mais diversos níveis com atitudes que,de acordo com a Bíblia, trarão sobre eles dor e sofrimento. No entanto, não os vejo reconhecendo seus erros, nem os confessando, bem menos os abandonando. Mas sim buscam justificar suas atitudes. Quando a consequêncianatural de seus atos chega, dizem que o diabo se levantou contra elesou que coisas assim acontecem com qualquer um (1 Timóteo 4:13 e Tiago 1:14).

 

Muitas das ações desses líderes os levam a problemas das mais variadas ordens, saúde, relacionamento, finanças, Etc. Suas atitudes não são moralmente reprováveis de acordo com os padrões de nossa sociedade, assim passam diante dos nossos olhos sem que alguém os reprove por isso ou alerte para o perigo que estão correndo. E é dessa forma que vemos líderes sufocados com tanto trabalho e consideramos aceitável, pois parece bom que um pastor, por exemplo, esteja assim. Alguém dirá que ele é trabalhador, dá a vida pelas ovelhas, é dedicado e operoso em sua fé. No entanto, basta ler os evangelhos para ver que o próprio Jesus separou tempo para descansar com seus discípulose cumpriu seu ministério de forma serena, sem qualquer sinal de preocupação quanto ao tempo que possuía para isso (Marcos 6:31 e João 4:6 e 40). Rotulamos alguns de “bons de garfo” e gostamos de convidá-los para refeições pouco saudáveis, pois com a presença deles, temos a certeza de que a mesa estará um bom apreciador da “boa comida”. E o vemos aumentar de peso, ter problemas de saúde e nos surpreendemos quando ficamos sabendo que essa pessoa está com algum problema cardíaco. A leitura da bíblia nos mostrará a importância de reconhecermos a gula como pecado e de buscarmos dominar nossos desejos, não permitindo a eles assumirem a posição de senhores (Gálatas 5:21,22).

 

Incentivamos nossos líderes a que tenham uma casa melhor, um carro melhor, que viagem mais para o exterior, e nos surpreendemos quando ficamos sabendo que eles estão endividados e precisando de ajuda. Ao ler a bíblia vemos que devemos nos contentar com o que temos, nos realizar em Deus e buscarmos dar bom testemunho em tudo (Hebreus 13:5, 2 Timóteo 2:15).

 

Elogiamos mais do que o necessário e não falamos no que se poderia melhorar para não criarmos nenhum desgaste com a pessoa e nos surpreendemos quando ela começa a agir sem reconhecer seus próprios limites, vai se tornando orgulhosa e inacessível. Já a bíblia diz que devemos exortar uns aos outros em amor (1 Tessalonicenses 2:5, Atos 14:22, Romanos 15:14, 1 Tessalonicenses 5:12, Judas 1:3).

 

Procuro resistir à tentação de ficar avaliando a vida dos outros. Procuro me ocupar com a minha. Mas como amo, sem intervenções inoportunas, estou comprometido em, por amor, alertar a qualquer dos meus irmãos e irmãs que de alguma forma estiverem se afastando do que a Palavra de Deus orienta. Seja essa pessoa líder ou não. Não posso permitir que esse deus moderno, o “politicamente correto” me governe. Muitos dos meus melhores amigos e irmãos se distinguem dos demais pelo fato de me amarem ao ponto de não temerem que eu fique com raiva deles ou deles me afaste quando me dizem algo que não gosto, mas preciso ouvir. Muitas foram as vezes que voltei para agradecer suas exortações.

 

Deus nos ajude a nos pautarmos por Sua Palavra e a não cedermos à tentação de ficarmos em silêncio quando Deus espera que falemos. Bem menos demos lugar à carne quando a pretexto de exortarmos em amor, damos lugar a sentimentos mesquinhos.

 

Creio que Deus quer e pode nos usar. Para a promoção do crescimento mútuo de todos nós que somos igreja e corpo de Cristo. Busquemos viver uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus, jejum, comunhão e serviço. É o que se espera dos que afirmam estar comprometidos com Cristo e que não procuram explicação para seus erros, nem transferir sua culpa.

 

Suspeitemos sempre de nossa aparente saúde espiritual. Oremos como Davi que pediu a Deus que sondasse seu coração, coração esse que sabemos é enganoso. Não temamos submeter a Deus nosso viver e práticas. Deus nos mostrará no que devemos mudar, e mais que isso, nos dará forças para mudarmos (1 Coríntios 10:12, Salmos 139 eJeremias 17:9).

 

É verdade que não desprezamos os desígnios de satanás e seus demônios, mas sabemos que a estes podemos repreender em nome de Jesus, bem como resistir aos seus ataques. Já quanto a nossa natureza humana, não basta repreendê-la, precisamos permitir que o Espírito Santo a reduza a servidão (Tiago 4:7, 2 Coríntios 2:11, 1 Coríntios 9:27, Romanos 8:13, Efésios 5:18).

 

Deus nos ajude para que possamos cooperar uns com os outros emelhor servirmos a Ele mesmo (Efésios 4:13)!

 

Valter Jr.

 

6 de setembro de 2012.

 

Share

3 comentários em “Tragédias anunciadas

  1. muito boa essas palavras, a cada dia gosto mais ainda de acompanhar esses site,muitas das vezes me sinto bem melhor em só ler e interpretar essa leitura,palavras de carinho e conselho para nossos corações fechados e precisando de uma boa reflexão…

  2. Acho que se Deus é tão humilde ,não vai querer que que a gente sirva ele de forma alguma.

    Eu não tenho o costume de rezar mas sim conversar com calma e clareza com Deus.

  3. Assumir a culpa por nossos problemas é o mais correto. Pessoas que sempre culpa outrem por seus fracassos, geralmente espera que alguém faça alguma coisa para resolver seus problemas, que mt vzs acabam sem solução. Em minhas orações o que mais acontece éconfissão e agradecimento, mas, peço a Deus que faça por mim tudo àquilo que preciso e não está ao meu alcance. Afinal Ele tem prazer em nos ajudar.

    Grande abraço a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website