VOLUNTÁRIO OU DISCÍPULO?

 

Trabalho voluntário é toda atividade desempenhada no gozo da autonomia daquele que trabalha, sem recebimento de qualquer remuneração. O trabalho voluntário tem se tornado um importante fator de crescimento das Organizações Não Governamentais e graças a esse tipo de trabalho que muitas ações da sociedade organizada têm suprido o fraco investimento (ou a falta de investimento) governamental em educação, saúde, lazer, despoluição, etc.

Trabalho voluntário é uma coisa muito legal, apesar de poucos ainda se voluntariarem.

Domingo passado teve batismo na igreja. Foi um bebezinho realmente lindo. O Davi.
Uau! A casa estava cheia pois todos os amigos e familiares do Davi estavam lá para segurá-lo no colo, tirar fotos e alegrarem-se com esta data marcante. Tivessem ido todos os membros da nossa igreja e não teria cabido todos. Na semana que antecedeu ao batismo eu faleu com o administrador da igreja – que faz este trabalho de forma voluntária – que eu gostaria que as instalações fossem especialmente limpas em função daquele batismo que atrairia muitas visitas.

No sábado que antecedeu ao batismo eu estava viajando e chegou aos meus ouvidos que o Jeferson e sua esposa Kelly passaram toda a manhã de sábado organizando a igreja, limpando tudo, coordenando o trabalho de uma diarista que lá estava e juntos deixaram tudo perfeito. Além de adminsitrador voluntário de nossa igreja, o Jeferson é também pai de duas crianças, marido, empresário (possui dois negócios distintos) e seus pais idosos necessitam de cuidados e atenção especiais. O seu gesto me chamou a atenção…

Naquela manhã de sábado, o Jeferson poderia tem lavado seu carro ou tê-lo levado para o conserto. Poderia ter aparado o seu gramado ou feito uma visita aos pais. Poderia ter dormido até mais tarde ou ido ao parque com seus filhos ou ido para a “pelada” dos sábados ou posto sua leitura em dia ou… ou…

Refleti nisto e cheguei a uma conclusão: O Jeferson não é um voluntário. Ele é um Discípulo.

Diferentemente do voluntário, o discípulo é aquele que não apenas auxilia em determinada causa, mas aquele que traz para sí a responsabilidade da causa. Sim, é o nível de responsabilidade que define se uma pessoa é um voluntário ou um discípulo.

Se corrermos até os Evangelhos, veremos que Jesus não escolheu desocupados para serem seus discípulos. Aliás, em toda a Bíblia, todos os grandes personagens eram homens e mulheres ocupados e cheios de afazeres. Deus não gosta de desocupados e preguiçosos. Todos os que foram chamados por Jesus estavam em seus ofícios no exato momento do chamamento, não obstante, não hesitaram em se responsabilizarem por outra causa e estes caras causaram uma revolução na história da humanidade ao darem continuidade no projto do mestre.

O discípulo é aquele que possui alto grau de responsabilidade e comprometimento com uma causa. O discípulo compromete-se com os resultados. Um discípulo não faz tudo, não é perfeito, não é totalmente preparado, até porque é um aluno, um aprendiz, mas dentro de suas limitações e capacidades, não abandona o barco, não responsabiliza outros, não procura culpados e não empurra com a barriga. O discípulo é um adepto voluntário de um caminho muitas vezes involuntário.

O voluntário não entende que a missão na qual envolveu-se seja dele, mas sim que ele está auxiliando na missão do outro; apenas apoiando para que a missão alheia seja bem-sucedida.

Jesus não procurou voluntários, mas discípulos. Não esteve em busca de mão-de-barata ou de pessoas que “descem uma força” para ele, mas buscou e encontrou pessoas que se comprometessem com os resultados que ele proprunha. Pessoas que tomassem para si o desafio do discipulado.

Lembro-me do milagre da multiplicação dos pães. A única pessoa que se comprometeu foi um menino, que inocentemente entregou o Mc Lanche Feliz para o mestre, seus cinco pães e seus dois peixinhos, numa demonstração de comprometimento, desprendimento e discipulado. Naquele episódio, alguns se voluntariaram para buscar comida nalguma aldeia próxima, mas o menino sacrificou-se pelos demais. Ele foi um verdadeiro discípulo.

E você? Se espremer, o que é que sai?

Considera-se um voluntário ou um discípulo? Alguém que dá a sua contribuição para Deus apenas para tirar um peso da consciência e ganhar alguns pontinhos numa tabela imaginária e medieval, ou uma pessoa que está profundamente comprometida com o Mestre? Alguém comprometido com os resultados, o qual seja o Evangelho ser pregado e vivido para que pessoas tenham suas vidas transformadas, não momentaneamente, mas eternamente?!

As instituições humanas buscam voluntários.

Religiões buscam voluntários.

Jesus busca discípulos.

Onde você quer estar?

P.S.: Lá em nossa comunidade nascente, temos vários outros discípulos e discípulas que não foram registrados neste texto. Mas como verdadeiros discípulos, não buscam o aplauso dos homens, mas apenas servir ao Mestre, por isso, não ficarão aborrecidos por não terem sido aqui citados. Já os “voluntários”, são normalmente mais melindrosos e ansiosos por reconhecimento público. Onde você quer estar? Se espremer, o que é que sai?

_______________________

O filme desta semana é muito legal (e com um atrilha sonora gostosa demais).

Signs (Sinais) é um singelo curta-metragem dirigido pelo australiano Patrick Hughes, conta a história de um rapaz solitário que vivia entediado e na rotina com sua vida e trabalho, até que um certo dia, na janela do seu trabalho, avistou em outro prédio uma linda garota e…
O filme concorreu no Schweppes Short Film Festival

Traduções para as placas que aparecerão, caso necessário:

  1. Take a photo = Tire uma foto
  2. I’m kidding = Eu estou brincando
  3. Nice 2 (to) meet u (you) = Prazer em lhe conhecer
  4. Nice to meet u 2 = Prazer em lhe conhecer também
  5. I have a secret = Eu tenho um segredo
  6. I was watching u first = Eu estava observando você primeiro
  7. Do u want to meet? = Você quer se encontrar (comigo)?
  8. I got promoted = Eu fui promovida
  9. We should celebrate = Nós deveríamos comemorar
  10. Absolutely = Concordo plenamente
  11. Do u want to meet ? = Voce quer se encontrar (comigo)?
  12. Thought you’d never ask = Pensei que você nunca iria perguntar
  13. Hi = Oi

Share

6 comentários em “VOLUNTÁRIO OU DISCÍPULO?

  1. Prezado Pr. Luciano,
    Graça e Paz!

    Pensando no Voluntariado em dias atuais, faço o seguinte comentário:

    A Lei nº. 9.608, de 18/02/1998, considera como serviço voluntário a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, não gerando vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afins.

    Enquanto que na referida Lei o prestador do serviço voluntário poderia ser ressarcido apenas pelas despesas que comprovadamente realizasse no desempenho das atividades voluntárias, a Lei nº. 10.748, publicada em 22/10/2003, passou a admitir um pequeno auxílio financeiro.

    É evidente que o serviço voluntário, além dos aspectos cogitados na legislação pertinente, exige de seu prestador, não somente a questão da não-remuneração, mas também, principalmente, a observância de inúmeros preceitos de ordem moral, que enfatizem espírito de servir.

    No momento atual, com as adversidades criadas pelo mundo contemporâneo, esse procedimento se torna mais imperioso, especialmente para o Cristão, que tem um compromisso com o Evangelho, com a Justiça, com o Amor, com a proteção da vida humana, desde a concepção até a morte natural; com a preservação de sua dignidade, com a concepção cristã da família, além da difusão da doutrina e do ensinamento social da Igreja, dentre outros princípios, nos quais se deve pautar o serviço voluntário.

    Abração,

    Pr. Rui

  2. A paz Luciano,
    fico sempre muito feliz quando chega noticias suas.

    Eu te considero um bom e fiel amigo.

    Estarei sempre orando por vc e pelo seu ministério, carreira.

    que Deus continue te abençoando.

    de seu amigo e irmão na fé ;

    Ramalho

  3. Graça e paz

    Espero que o pastor e irmão em Cristo continue a escrever suas ideias e pesamentos pois os faz muito bem, (somente tenha muito equilibrio com seus brincos e artefatos de couro e pau pendurados nas orelhas etc. hehehe)

    Espero que o irmão batize muitos em nome de Jesus (crianças e adultos), sempre esteja pronto para servir aos seus semelhantes.

    Parabens pela descoberta do discipulo Jeferson e não voluntário, espero que não só descubra, mas continue, como vem fazendo a formar novos discipulos de Jesus.

    Invejo o irmão pelo churrasco no dia de descanso com os visinhos, espero que sempre seja convidado para este momento importante em nossa vida.

    Irmão continue a sempre escrever, “O faz muito bem”.

    Como último conselho: PAREÇA MAIS CRISTÃO. He…He… .(Brincadeira, continue agindo como Deus em Cristo colocar em seu coração).

    Seu irmão e amigo

    Darci

  4. Oi Luciano

    Td bem? Como vai a familia, as vezes olho as novas fotos postadas no orkut e sempre poso observar q vc´s são muito felizes, desejo que continuem assim e que Deus proteja à todos.
    Adorei seu texto, não sabia que vc tinha esse dom. O texto foi muito bem escrito, além de realmente nos colocar em uma pausa para reflexão.
    Obrigada,

    Bjos pra Simone e para as crianças, que de crianças já não têm mais nada, não é?
    Até mais.

    Andréa A.Bortolazzo

  5. Realmente suas mensagens sao lindas e impactantes. Que Jesus continue sempre a te abençoar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website